setembro 30, 2021

Chesed: Misericórdia ou Compaixão.

Palavras-chave:

* Sephirot

* Cabala

* Hermetismo

* Judaísmo

* Árvore da Vida

A Sephirah Chesed

Chesed

Chesed, que pode ser traduzida por Misericórdia ou Compaixão, às vezes benevolência, é a quarta Sephirah da Árvore da Vida cabalística.

Na Árvore, sua posição é justamenteo centro do pilar da misericórdia, logo acima de Netzach e abaixo de Chokhmah. É o oposto de Geburah. Sua imagem mágica é de um rei sentado em seu trono, com em sua mão um cajado.

Geburah é um rei em guerra, um comandante impetuoso e um juiz severo. Representa Deus em seu trono julgando os vivos e os mortos e sendo duro com relação aos pecados e erros dos seres humanos.

Chesed é um rei que dirige um reino pacífico, um comandante tranquilo e, se julga, é um juiz ameno, bondoso, generoso, misericordioso.

Chesed é a primeira manifestação da Árvore como Microprosopos, ou seja, como Universo manifesto. Antes dele, a partir de Kether, as Sephirot estão além do universo, em esferas mais altas de manifestação.

Dentro da magia, quando o Adepto Iniciado transcende através da esfera de Chesed, ele passa a ser reconhecido como Adeptus Exemptus,

Seu texto no Sepher Yetzirah, livro de sabedoria cabalística, é: “O Quarto Caminho se chama Inteligência Coesiva ou Receptiva,.

Contém todos os Poderes Sagrados e dele emanam as virtudes espirituais com as suas essências mais sofisticadas.

Tais poderes emanam uns dos outros por virtude da Emanação Primordial, a Coroa Mais Alta, que é Kether.”

Características de Chesed

Sua virtude é a obediência. O ser humano em Chesed obedece à vontade de Deus e se curva à sua misericórdia. Depois do julgamento severo em Geburah, pode ser pedida misericórdia em Chesed.

Seus vícios podem ser a gula, o fanatismo, a hipocrisia e a tirania.

O fanatismo e a tirania se dão quando não há misericórdia, quando você considera que apenas seu ponto de vista é o certo.

A hipocrisia pode vir de uma falsa misericórdia, quando você finge ter compaixão pelo próximo.

Quando esta compaixão pelo contrário é verdadeira, é aqui que o iniciado se encontra com os mestres, por meio de contatos telepáticos, que ocorrem sem interferência do ego e da personalidade.

A palavra Chesed

Chesed

Em seu sentido positivo, a palavra é Chesed em hebraico é usada para indicar bondade ou amor entre as pessoas, ou para indicar a piedade das pessoas para com Deus, bem como o amor ou a misericórdia de Deus para com a humanidade.

É frequentemente usada nos Salmos, onde é tradicionalmente traduzido como “bondade amorosa” em traduções para outros idiomas.

Na teologia judaica, é igualmente usada no amor de Deus pelos filhos de Israel, e na ética judaica é usada no sentido de amor ou caridade entre as pessoas.

Chesed, neste último sentido de “caridade”, é considerada uma virtude por si só, e também por sua contribuição ao tikkun olam (a vontade de ajudar o mundo).

Também é considerada o fundamento de muitos mandamentos religiosos praticados pelos judeus tradicionais, especialmente dos mandamentos relacionados ao próximo, às outras pessoas.

Chesed e a ética

Na literatura musar tradicional (que é parte da literatura ética judaica), chesed é uma das virtudes primárias. O rabino Simão, o Justo, ensinou: “O mundo repousa sobre três coisas: a Torá, i serviço a Deus e a concessão de bondade (Chesed). Chesed é aqui a principal virtude ética.

Uma declaração do rabino Simlai no Talmud afirma que “a Torá começa com Chesed e termina com o Chesed”.

Isso pode significar que “toda a Torá é caracterizada por Chesed, ou seja, estabelece uma visão da vida ideal cujos objetivos são um comportamento caracterizado por misericórdia e compaixão”.

Como alternativa, pode aludir à ideia de que a entrega da Torá em si é o ato por excelência de Chesed. Quando Deus concede sua Lei a Moisés, faz isso num ato de misericórdia, para beneficiar o homem e levá-lo a se elevar.

No tratado cabalístico de Moses ben Jacob Cordovero, o Tomer Devorah, as ações serem seguidas provêm das qualidades de Chesed.

Aqui vemos algumas:

1 – Amar a Deus tão completamente que ninguém jamais abandonará Seu serviço por qualquer motivo

2 – Fornecer à criança todas as necessidades de seu sustento e amar a criança

3 – Visitar e curar os doentes

4 – Fazer caridade aos pobres

5 – Oferecer hospitalidade a estranhos

6 – Cuidar dos mortos

7 – Fazer a paz entre as pessoas

Neste último caso, entra aquela sentença que diz “não deixe que o Sol se ponha sem antes ter feito as pazes com seu irmão.”

Uma pessoa que personifica Chesed é conhecida como chasid (hasid, חסיד), ou seja, alguém que é fiel à aliança e que “vai além do que normalmente é necessário”.

Os vários grupos ao longo da história judaica que se concentraram em ir “acima e além” se chamavam chasidim.

Associações de Chesed

O livro Bahir declara: “Qual é a quarta (expressão)?

A quarta é a justiça de Deus, Sua misericórdia e bondade com o mundo inteiro. Esta é a mão direita de Deus.”

Chesed manifesta o absoluto de Deus, benevolência e bondade ilimitadas. Como vemos, aqui também há julgamento, mas julgamento com bondade.

Sua correspondência no Microcosmo é o braço esquerdo.

Entre seus símbolos, temos a pirâmide, a cruz de braços iguais, o bastão, o cetro, o cajado.

As cartas do Tarô associadas a ela são todos os quatro: o 4 de Paus: a obra perfeita; o 4 de Copas, o prazer; o Quatro de Espadas, o descanso depois a luta; o Quatro de Ouros, o o poder terrestre.

Suas cores podem ser o azul, o violeta e o púrpura intensos, o azul intenso salpicado de amarelo.

O Arcanjo governante dessa esfera é o arcanjo Tzadkiel ou Sachiel.  Um arcanjo que está associado ao planeta Júpiter. Portanto, também fala de prosperidade e bênçãos, desde que haja compaixão.

Seu coro angélico são os Chasmalim ou Hashmallim.

A Qliphah oposta a Chesed é representada pela ordem demoníaca Gamchicoth, governada pelo arquidemônio Astaroth.

A experiência espiritual atribuída a essa Sephirah é a visão do amor, que se conecta à compaixão em seus níveis mais elevados.

Para se chegar a ela, temos que nos conectar a Deus sem sentimentos de imposição em relação ao próximo. Temos que procurar nos sentir um com todos. Entra também aqui o “Ama ao próximo como a ti mesmo.”

Chesed


Marcello Salvaggio
logotipo amazon

Marcello Salvaggio


Sou escritor e pesquisador nas áreas da religião, da literatura, do misticismo e da história.
Considero a espiritualidade a chave fundamental para o entendimento de nossas vidas, para encontrarmos o verdadeiro sentido de nossa existência, e todo meu trabalho é orientado nesse sentido.
Tenho livros publicados no Brasil e na Itália e sou formado em Letras pela USP e auricoloterapia pelo instituto EOMA, escola especializada em acupuntura e em outros ramos da medicina tradicional chinesa.
No campo da terapia e do aconselhamento, considero essenciais a empatia e o respeito ao livre-arbítrio alheio.

Já consultou nossos Tarólogos?

A partir de R$ 9,90


Faça sua consulta online agora mesmo!


Consultores VidaTarot

Coloque um ponto final nas suas dúvidas sobre Amor, Dinheiro, Emprego etc.


Veja também...

outubro 14, 2021

outubro 7, 2021

outubro 4, 2021

>