abril 25, 2024

Sagrado Feminino

Sagrado Feminino – Atualmente ouvimos falar muito sobre Sagrado Feminino, dentro de comunidades e instituições espiritualistas que visam trabalhar em prol do bem-estar energético e reconexão espiritual.

Mas você sabe o que realmente é e qual a importância do Sagrado Feminino?

Sagrado Femino – Vamos entender

Sagrado Feminino

O Sagrado Feminino existe desde os primórdios da história, mas somente de uns anos para cá, foi que as pessoas realmente começaram a conhecer o termo.

Antes da era patriarcal, existia um foco maior dentro da espiritualidade, em cultos às Deusas ou a face feminina de Deus, independente de religião ou filosofia espiritual.

Foram comprovados historicamente tais cultos e crenças às Deusas, através de pesquisas arqueológicas, estatuetas milenares, numa era pagã.

Mas se analisarmos bem e com a mente aberta, veremos que até mesmo no cristianismo se tem uma força Matriarcal: Maria, mãe de Jesus.

O Sagrado Feminino é exatamente isso, uma força, uma fonte divina, um caminho, a energia feminina das coisas presente na vida, na natureza, em nós e no universo.

Em algumas práticas ritualísticas, espiritualistas e/ou religiosas, o Sagrado Feminino pode ser interpretado através do aspecto feminino de Deus: a Deusa ou em diversas Deusas, como também em determinadas culturas pagãs, no qual se creem em variados Deuses masculinos.

No universalismo, entende-se que as variedades de deuses (femininos e masculinos) podem ser diferentes aspectos de uma mesma força divina: Deus e Deusa.

Portanto, o Sagrado Feminino é a reconexão com a fonte divina de energia feminina, energia essa que acolhe, cria, nutre, sensualiza, alimenta, cura, medita, intui, sensibiliza, acalenta, protege, põe limites e liberta.

É o complemento energético, espiritual e divino da força semelhante a ela: O Sagrado Masculino.

Sagrado Feminino – Qual a sua importância?

O Sagrado Feminino vai além de somente uma visão ou reconexão espiritual, o Sagrado Feminino é necessário á todos para a compreensão dessa energia presente em nós, em tudo e todos, mas principalmente para as mulheres; pois com a vinda do patriarcado, o mundo como um todo foi deturpado, o papel da figura feminina tornou-se secundário e em muitos casos inferiorizado e até desprezado, sexualizado, demonizado e escravizado.

Reflexos desses impactos negativos podem ser vistos ainda hoje, por exemplo na área profissional em que a mulher tão capacitada quanto o homem e no mesmo cargo que ele, recebe um salário geralmente inferior.

No crescimento dos índices de violência doméstica contra mulheres, nas taxas de feminicídio, no quanto a partir do momento em que uma mulher pisa na rua, ela pode ser (e é) constantemente assediada, pois a figura feminina tornou-se objeto de servidão e entretenimento sexual para os homens; lembram-se de comerciais de cerveja, que traziam sempre uma mulher com corpo bem definido, quase nua, servindo de garçonete para clientes homens? Pois é.

Com o tempo, até mesmo os padrões de beleza femininos foram tomados pela visão doentia do patriarcado; mulheres se matando (literalmente) para se encaixarem nesses padrões, quantas não desenvolveram anorexia, bulimia, ansiedade, depressão e outros distúrbios alimentares e psicológicos que afetaram gravemente sua saúde?

Vivemos ainda numa sociedade em que a mulher que passa dos seus 40 anos está velha, feia, infértil. Quantas mulheres já desde jovens, se jogam em cirurgias plásticas e procedimentos estéticos para “manterem” uma aparência aceitável para esses padrões dentro da sociedade machista?

Afinal, criou-se um medo exacerbado e uma disputa entre elas, que se uma mulher for mais bonita que a outra, “rouba” a cena.

Com o tempo, mais e mais mulheres foram afetadas e afastadas do seu Sagrado Feminino, tendo que se adaptarem às regras do patriarcado.

Mulheres brigando com outras mulheres por causa de homens, mulheres invejando outras mulheres, mulheres detestando seus ciclos menstruais (sua fonte de poder natural do corpo), mulheres sendo julgadas por sua liberdade sexual e escolha em não querem ter filhos, mulheres estressadas tendo que fazer tudo dentro e fora de casa, porque o marido está cansado do trabalho, mulheres tendo que fazer vista grossa para assédio moral, sexual, para manterem a vaga de emprego ou o pedacinho de espaço dentro de um transporte público. E por aí vai…

Porém, essa era patriarcal afastou o Sagrado Feminino dos homens também, pois os tornou símbolos de guerra, disputa por poder, por razão, quantos de nós não ouvimos alguns pais de meninos dizendo: “para de chorar, isso é coisa de mulherzinha!” ou numa roda de amigos, alguém comentando “homem de verdade fica com várias mulheres”; isso também gerou impactos negativos, pois hoje se vê muitos homens com sentimentos reprimidos, com dificuldade em expressar o seu lado sensível, imaturos, projetando nas mulheres uma mãe que cuide deles ainda quando adultos, estressados com a ideia enraizada de que eles são “caçadores” que todo dia é uma luta e ele tem que ser o único provedor da casa, da família, disputando entre eles mesmos e entre as mulheres um espaço no mercado de trabalho, disputa de intelecto, de força…

Ou seja, o Sagrado Feminino é a consciência sobre a força interior de cada um, independente de gênero, já que é uma energia que nos faz refletir sobre o respeito, amor e importância de cada um e de cada coisa durante da vida e da existência.

E a falta da conexão com essa força, é falha e prejudicial, isso é nítido! Só não vê quem ainda não despertou verdadeiramente para a realidade das coisas ao longo das eras.

Sagrado Feminino – Como acessar essa energia?

Sagrado Feminino - Como acessar essa energia?

Vivemos em uma sociedade separatista que se acostumou com essas ditaduras: “mulher é um sexo frágil” e “homem é símbolo de força bruta”, quebremos esses padrões expandindo a nossa consciência no entendimento de que SOMOS energia, cada pessoa é única e nessa singularidade, podemos ser seres completos em amor, carinho, boas ações, bons pensamentos, sabendo ser firmes e impor limites quando necessário, aprendendo a dizer “não”, sensíveis, caridosos, compreensivos, emotivos, chorosos, flexíveis e muitos outros aspectos NATURAIS do ser humano e até dos animais e reino vegetal! Dê atenção e carinho a um bichinho e ele muda o comportamento dele para mais amável, cuide de uma planta e ela floresce, já do contrário, com desprezo, descuido, violência, o medo, a agressividade, a fraqueza, a doença e a morte se manifestam nos seres. Assim como nas nossas relações humanas também, mudamos nosso comportamento de acordo com o que vibramos e ao que recebemos dos outros.

Práticas consideradas sagradas, nos reconectam com esses estados benéficos e reequilibram nosso ser como um todo, são um caminho para a transformação, libertação e cura.

Existem muitas práticas, o Sagrado Feminino dá a chave de acesso, pois a energia feminina trabalha muito o nosso lado inconsciente, das emoções, dos desejos e através dela o Sagrado Masculino se manifesta também e juntos se alquimizar proporcionando tais benefícios.

Desde os tempos antigos, uma das práticas Sagradas mais conhecida é a dança, a expressão corporal seja qual for, libera hormônios do prazer e êxtase, como yoga, por exemplo. Cânticos e músicas também tem o poder de elevar a vibração, alterar nosso humor e estado de consciência, desde que sejam devocionais, com letras positivas ou instrumentais em hertz que vibram positivo.

Atualmente há práticas que trabalham com esses conceitos e incluem formas terapêuticas e medicinais antigas, como algumas das medicinas sagradas da floresta: Ayahuasca, Jurema, Rapé, por exemplo; a prática a medicina do Cacau, que povos antigos como os Maias faziam cultos, para obter a liberação de hormônios saudáveis para a mente e o corpo, que o cacau 100% puro é capaz de proporcionar, em devoção a Deusa do amor, da cura emocional, consciência ambiental e sabedoria ancestral: IxCacao.

Há templos que proporcionam experiências com essas práticas Sagradas e muitas outras, como rodas de mulheres e homens para trabalharem suas energias.

Busque aquilo que te faça sentido.

Comece aí mesmo dentro da sua casa, silenciando a sua mente, abrindo o seu coração, escutando sons que fazem bem, meditando e dançando livremente com a vida!

Se sentir, monte um altar e faça um espaço particular sagrado, devocional á alguma divindade, para despertar em si essa força da sua divindade interior.

Sagrado Feminino – Aprendendo com as Deuas:

Chamo aqui de Deusas, variadas figuras históricas femininas, como também propriamente ditas as divindades femininas com suas mitologias e simbolismos que tanto tem a nos ensinar.

Desde Lilith, a primeira figura feminista que não se sujeitou a ser inferiorizada pelo homem, como Maria Madalena que antigamente era vista como prostituta (ainda que não se tenha comprovação disso, mas mesmo que ela fosse, Jesus a amou) e de anos pra cá, vem sendo reconhecida como apóstola (dizem fontes, a mais querida e quem presenciou a ressurreição do espírito de Jesus) e sua companheira afetiva, até sua Mãe Maria, que em sua oração é citado” bendito é o fruto do vosso ventre”, ás Deusas como Isis, senhora da Magia egípcia, da regeneração do amor entre os casais, em sua importante passagem em que ela reconstrói o corpo do amado Deus morto durante uma batalha, á Kuan Yin, uma figura da mitologia chinesa, que ascendeu ao reino divino mas que acolhe as dores do mundo terreno e transmuta as negatividades, já que ela é a Mestra da chama violeta junto ao ascensionado Saint Germain, a Inanna, Deusa rainha, do amor e da sensualidade, da região da suméria (historicamente a população mais antiga do mundo), a Deusa tríplice da bruxaria, que representa a passagem da vida e das estações do ano, a Grande Mãe Gaia, a própria Terra encarnada, simbolicamente, ao qual devemos honrar, respeitar e agradecer pelo dom da vida, mas que a humanidade ao longo dos anos destrói.

Sagrado Feminino – Conclusão

O Sagrado Feminino possui dessas e muitas outras figuras para expressar a sua importância dentro e fora de nós em prol da sororidade necessária, pois somos seres diferentes em dualidade, mas semelhantes em objetivos e complementares para o funcionamento da vida, em comunhão e rumo à evolução.

Nada é possível sem os Sagrados Feminino e Masculino.

Término esse artigo com uma linda frase de reflexão:

“Metade do mundo são mulheres e a outra metade são os filhos delas.”

.

com carinho, Luara


Luara vida tarot

Luara - Consultora VidaTarot


Olá Sou a Luara. Trabalho com os oráculos quase uma década. Utilizo Tarot, Cartas Ciganas, Baralho de Maria Padilha, entre outros. Também sou Terapeuta Holística e Numeróloga. Em meus atendimentos, eu priorizo as necessidades dos consulentes interpretando da melhor forma as mensagens dos oráculos, para proporcionar bem estar e trazer clareza às dúvidas que atrapalham o momento de vida. Sou Espiritualista, iniciada na arte da Bruxaria e os conhecimentos da magia Cigana, que fazem parte da minha ancestralidade. Estou disposta a te orientar no que for necessário, especialmente nas questões amorosas, financeiras e energéticas.


Veja também...

setembro 14, 2021


Já consultou nossas Tarólogas?

Faça sua consulta agora mesmo!

Consultas a partir de R$20,00 +  5 créditos grátis.*

consultoras vida tarot

*Na primeira compra