dezembro 7, 2018

Relacionamento amoroso em dificuldades? Veja o que fazer!

Relacionamento amoroso em dificuldades? Veja o que fazer!

Ter um relacionamento amoroso com alguém exige de nós uma postura madura para lidar com nossos sentimentos e os do outro.

Ele envolve ter responsabilidades sobre as expectativas geradas, seja de atravessar etapas (namoro para casamento, casamento para filhos), seja de construir família, elencar prioridades materiais, fazer atividades juntos e assim por diante.

O que mais vemos hoje em dia são relacionamentos fugazes, nos quais as pessoas têm medo de mergulhar, de se envolver.

Seja por um sentido de autoproteção, por já ter quebrado a cara várias vezes anteriormente, seja por querer uma eterna liberdade sem se aprisionar em uma relação cheia de regras e exigências. Geralmente alguém brinca com o sentimento do outro, ou então não entende as dificuldades no relacionamento e não consegue superar suas crises.

Os aplicativos de relacionamentos facilitam bastante a busca pela sua alma gêmea. Mas você vai precisar passar por vários sapos, camaleões e cobras até encontrá-la.

As redes sociais causam um misto de inveja com tristeza em quem está sozinho e de exposição excessiva e propagação da felicidade em quem está em um relacionamento. É preciso alcançar um equilíbrio.

Muitos terapeutas indicam durante um tratamento que você pare de seguir perfis que te fazem mal (por exemplo: o do seu ex) e que te fazem se sentir diminuída/o (por exemplo: aquele perfil do casal 20, super perfeito), ou ainda que você pare de exibir sua vida e felicidade conjugal para os outros. Isso pode atrair inveja, energia negativa e raiva.

Se você está enfrentando uma crise no relacionamento então, certos perfis e exposições podem só te trazer prejuízos.

Na alegria e na tristeza

O ser humano não nasceu para viver sozinho. Ele precisa da família, dos amigos e de um relacionamento amoroso, a partir do qual irá formar sua família.

Desde pequenos ouvimos falar da “metade da laranja”, do “chinelo velho para um pé cansado”, da “tampa da panela”, entre outras frases prontas para falar sobre amor.

Amar alguém não é fácil nem um conto de fadas. A convivência se torna mais ou menos difícil de acordo com o nível de maturidade de cada indivíduo e a depender das afinidades.

É normal ter conflitos, enfrentar uma crise no relacionamento, dificuldades no relacionamento, mas esses conflitos e dificuldades não podem se sobrepor à relação.

Caso contrário, ficará insuportável, e o relacionamento conduzirá ambos à tristeza, o que nunca é o objetivo de uma relação.

Ou então poderá levar até a algo pior, como os crimes passionais e de abusos e violência doméstica que vemos todos os dias no noticiário.

Antes de amar alguém é fundamental que você ame a si próprio, pois desta forma você se conhecerá o suficiente para saber quais os seus limites, para ter certeza que não está entrando numa relação para procurar no outro aquilo que você não tem.

Conversar é uma das premissas para um bom relacionamento. Sem diálogo, a chance de existirem questões mal resolvidas ou paranoias rondando os pensamentos de ambos é muito grande.

Procure sempre conversar com seu parceiro, esteja aberto/a ao diálogo, à conversa, não fique jamais fechado ou fechada em seu mundo. Uma crise no relacionamento só pode ser superada através de um bom entendimento mútuo.

O relacionamento amoroso em dificuldades necessita de colaboração e abertura, de os dois quererem melhorar.

Tipos de relacionamento

As formas de amar foram se modificando com o tempo. Hoje conseguimos resumi-las em alguns tipos.

 Tradicional: entre um homem e uma mulher. Os relacionamentos aqui passam por etapas como namoro, noivado e casamento.

Este tipo de relacionamento pode ser realizado religiosamente e na justiça, ou em apenas uma das esferas. Em geral o casal tem filhos e pressupõe-se um casamento até que “a morte os separe”.

No entanto, é bem comum ver divórcios acontecerem. Isso porque as pessoas mudam com o tempo, os problemas surgem e as pessoas se encantam por outras pessoas.

Não que não seja possível salvar um casamento que está em ruína, um relacionamento amoroso em dificuldades. Contudo, o ideal é que se dialogue ao máximo para evitar que ele chegue ao ponto de ruir.

 Homoafetivo: realizado entre dois homens ou duas mulheres, esta é uma forma de união reconhecida recentemente pela justiça. Além da certidão de casamento, é possível deixar bens para o parceiro após a morte e adotar crianças.

Basta, se essa é a intenção, colocar na certidão de casamento delas os nomes de ambos.

Infelizmente, as pessoas que se unem desta maneira ainda sofrem preconceito social por serem como são e por suas escolhas íntimas.

No caso de crise no relacionamento, valem para as uniões homoafetivas as mesmas dicas que valem para os casais heterossexuais.

 Poliamor: essa expressão é nova e ficou bastante conhecida no Brasil quando um trio, formado por duas mulheres e um homem, conseguiu registrar a união na justiça.

Eles já convivem dentro da mesma casa há anos e mantêm entre si um relacionamento. Há inúmeras formas de construir essa relação (um homem e duas mulheres, dois homens e uma mulher, três homens, três mulheres), mas sem dúvidas é preciso ter respeito e sinceridade para com as demais pessoas.

O importante é que seja cumprido o que é acertado desde o início.

Aqui podemos enquadrar também os relacionamentos abertos, que podem ser de muitos tipos.

 Triângulos amorosos: aquela famosa denominação para os amantes. Geralmente um triângulo amoroso envolve traição. Uma terceira pessoa que está estragando uma relação tradicional ou homoafetiva.

O respeito aqui passa bem longe. Tanto com relação à terceira pessoa envolvida, quanto no que diz respeito à pessoa que faz parte da relação e é traída.

Para acabar com essa triangulação, a pessoa que trai precisa ser sincera consigo mesma e com o parceiro e escolher com quem irá ficar. Ninguém consegue ser feliz enganando ou sendo enganado.

Ciclos viciosos: são aquelas pessoas que já viram que não dão certo com determinada pessoa ou agindo de determinada forma.

Contudo, acabam indo e vindo diversas vezes nos mesmos relacionamentos tóxicos.

Enquanto a pessoa não compreender que precisa quebrar o ciclo vicioso, ela não conseguirá alcançar a plenitude no amor.

Gostou do nosso artigo sobre relacionamentos? Deixe aqui sua opinião!



Já consultou nossos Tarólogos?

A partir de R$ 9,90


Faça sua consulta online agora mesmo!


Consultores VidaTarot

Coloque um ponto final nas suas dúvidas sobre Amor, Dinheiro, Emprego etc.


Veja também...

agosto 20, 2021

agosto 6, 2021

julho 20, 2021

>