março 4, 2021

Os perigos da mentira: quando mentir se torna um hábito

Mentira: Mentir demais é doença?

Não existem muitos estudos científicos que explicam por que alguém desenvolve mitomania, ou seja, a doença psicológica de mentir o tempo todo e ainda aceitar como realidade, de modo mais ou menos voluntário e consciente, os produtos da própria imaginação.

Muitas vezes vimos esse problema relatado no cinema, como no filme Taxi Driver, em que Robert De Niro interpreta um jovem taxista que escreve uma carta para seus pais dizendo que, na verdade, ele trabalha para um projeto secreto do governo e está noivo de uma garota.

Também temos o filme “O Mentiroso”, de Jim Carrey, que acaba tendo diversas situações engraçadas depois que o filho de um advogado deseja, como pedido de aniversário, que seu pai nunca mais minta. O pedido magicamente se realiza e o advogado, que mentia o tempo todo, praticamente não consegue mais trabalhar.

Uma história que não é fictícia, e sim verdadeira, é a de Tania Head (cujo nome verdadeiro é Alicia Esteve), uma jovem nascida em Barcelona que disse estar no septuagésimo oitavo andar da Torre Sul do World Trade Center em 11 de setembro de 2001, justamente no momento do atentado e da explosão das Torres Gêmeas.

Ele mostrou os supostos ferimentos sofridos durante o ataque e ainda narrou os fatos com todos os detalhes.

Em 2007, o jornal americano The New York Times revelou que era tudo mentira e, pouco tempo depois, a emissora espanhola Cadena Cuatro produziu um documentário chamado 11-S, Eu inventei tudo.

Ainda não está claro por que a garota decidiu mentir: alguns dizem que foi pelo desejo de se tornar famosa; outros pensam que o motivo é sua incapacidade de distinguir a realidade de mentira.

Como saber se alguém está mentindo de forma doentia

quando mentir se torna um habito

Além dos casos relatados na telona ou descobertos pela mídia, na verdade é possível estarmos diante de um mitômano (alguém que mente o tempo todo, que tem vício em mentir) e não percebermos nada.

Como é possível saber se alguém está mentindo para nós descaradamente?

Talvez no começo seja um pouco difícil e você precise identificar informações estranhas ou que não combinem com o resto da história para parar de acreditar no que essa pessoa está dizendo.

No entanto, é bom saber que um mentiroso patológico não tem controle sobre o que diz ou sobre o efeito de suas mentiras sobre os outros.

As mentiras são generalizadas, desproporcionais, persistentes e, em sua maioria, espontâneas e mal-pensadas.

Por exemplo, é possível identificar alguém que sofre desse transtorno se mudar suas histórias o tempo todo, se entrar em contradição com o que disse no passado ou se exagerar muito em suas histórias (como no caso do taxista que se passa por agente da CIA)

Além disso, é possível que o mentiroso tenha uma versão ainda mais incrível de eventos passados, que viva em uma realidade paralela e que seja incapaz de responder às contradições usando os erros de memória como desculpa.

Por que você sempre teria que ficar longe de um mentiroso patológico? Na prática, porque é uma pessoa que não tem controle sobre si mesma e que pode te machucar emocionalmente de alguma forma.

Um mentiroso compulsivo pode ter problemas ou anomalias no cérebro e no sistema nervoso central. Certamente não se trata de uma “desculpa” que deve servir para justificar todas as suas mentiras, mas é um fato a se levar em conta quando nos deparamos com uma história muito mirabolante.

Cuidado principalmente com os mentirosos que não se importam com os outros, porque eles veem as pessoas da mesma forma que consideram uma mentira: como um meio simples de atingir seu propósito.

Essas pessoas são bastante perigosas. Mais do que quem mente por doença. Por quê? Porque elas estão perfeitamente cientes do que estão fazendo! As mentiras ajudam até mesmo essas pessoas a enriquecer, a escalar a pirâmide social e passar por cima das outras.

Mentiras não são boas em nenhuma circunstância. Quem sofre de mitomania, e portanto tem uma doença, ainda merece a nossa ajuda: se conhecer uma pessoa assim, procure convencê-la a consultar um especialista e motivá-la a seguir o tratamento adequado. Às vezes são pessoas que mentem por mentir, sem “maldade”.

Mas quem simplesmente mente de forma consciente e fria para alcançar seu objetivo, que poderia dizer a verdade, mas mente para ir pelo caminho mais fácil, é uma pessoa que definitivamente você precisa tirar da sua vida. Porque é alguém que só quer te usar.

Quando você mente

quando você mente

Nesse caso, é bom olhar para dentro de si mesmo e reavaliar sua vida e seus objetivos. Pergunte-se: por que tem mentido? Que consequências essas mentiras têm trazido para a sua vida?

Mesmo que as consequências sejam aparentemente boas, cuidado. Você pode estar erguendo um castelo de areia prestes a desmoronar quando as contradições ficarem evidentes. Pode ser melhor mudar de rumo antes que seja tarde demais.

Se as consequências são ruins, e sempre há alguém que te desmascara, então também é hora de mudar de atitude. A mentira só está te prejudicando, e pode machucar outras pessoas.

Há algumas circunstâncias em que você pode ser forçado/a a mentir ou omitir algo justamente para não machucar alguém. Todos nós já passamos por isso. O grande problema é quando uma mentira deixa de ser algo que ocorre em um momento único, sob determinada circunstância, e as mentiras vão se acumulando e se tornando um hábito. E então você corre o risco de ir quebrando a confiança de amigos e parceiros amorosos.

Se estiver percebendo que está mentindo demais para os outros e para si mesmo, procure mudar isso nas atitudes do dia a dia. E se não estiver conseguindo, busque ajuda.

Oração do silêncio contra a mentira

Oração do silêncio contra a mentira

Este é um ótimo salmo para combater a mentira quando ela tenta prejudicar nossas vidas.

Salmo 64

Ao mestre de canto. Salmo de Davi.

Ouve, ó Deus, a minha voz nas minhas perplexidades; preserva-me a vida do terror do inimigo.

Esconde-me da conspiração dos malfeitores e do tumulto dos que praticam a iniquidade.

Eles afiam a língua como espada e apontam para mim, como flechas, palavras amargas.

Isso com o objetivo de, às escondidas, atingirem quem é íntegro; contra ele disparam repentinamente e não temem.

Teimam no mau propósito; falam em secretamente armar ciladas; dizem: quem nos verá?

Projetam iniquidade, planejam tudo o que se pode planejar; é um abismo o pensamento e o coração de cada um deles.

Mas Deus desfere contra eles uma seta; de repente, ficarão feridos.

Então serão levados a tropeçar; a própria língua se voltará contra eles; todos os que os veem sacodem a cabeça.

E todos os homens temerão e anunciarão as obras de Deus, e entenderão o que ele faz.

O justo se alegra no Senhor e nele confia; os de reto coração, todos se gloriam.



VT-Post-Vanessa-Ramos
logotipo amazon

Marcello Salvaggio


Sou escritor e pesquisador nas áreas da religião, da literatura, do misticismo e da história.
Considero a espiritualidade a chave fundamental para o entendimento de nossas vidas, para encontrarmos o verdadeiro sentido de nossa existência, e todo meu trabalho é orientado nesse sentido.
Tenho livros publicados no Brasil e na Itália e sou formado em Letras pela USP e auricoloterapia pelo instituto EOMA, escola especializada em acupuntura e em outros ramos da medicina tradicional chinesa.
No campo da terapia e do aconselhamento, considero essenciais a empatia e o respeito ao livre-arbítrio alheio.


Veja também...

maio 7, 2021

maio 6, 2021

maio 5, 2021

>