abril 6, 2021

Óleo Essencial, o que é, para que serve e como usar

Óleo essencial é composto por orgânicos voláteis extraídos de plantas. Podem ser extraídos de todas as partes da planta: das flores, dos frutos, das raízes, dos caules e das cascas. Eles são líquidos extremamente concentrados. São eles que dão às plantas seus aromas distintos. Se você já sentiu o aroma de uma flor ou fruta, já experimentou o aroma de um óleo essencial.

Óleo Essencial, o que é, para que serve e como usar

Por que compostos voláteis? Isto porque estes compostos tendem a mudar do seu estado sólido ou líquido para o estado gasoso quando expostos à temperatura ambiente. Ao abrir um frasco com óleo essencial, você sentirá de imediato seu aroma. As propriedades químicas e físicas destes compostos permitem que eles circulem rapidamente pelo ar e assim podem ser percebidos diretamente pelos sensores olfativos do nariz.

Os tipos de compostos aromáticos de cada óleo é que irão determinar o aroma do óleo e quais os benefícios que ele pode oferecer ao organismo humano.

É devido a estas propriedades, que os óleos essenciais se tornam ideais para aplicações terapêuticas, como na aromaterapia. O uso destes compostos ajuda a manter a mente e o corpo saudáveis.

São utilizados em cosméticos, cuidados estéticos e físicos, como para alívio de dor, para auxiliar no tratamento das emoções e em alimentos.

Óleo essencial: comprovação científica

Devido a sua extrema complexidade, o correto seria que sua utilização siga a recomendação de um profissional. Não considere o óleo essencial apenas como um perfuminho.

Ao contrário das essências sintéticas, eles apresentam uma composição química medicinal, o que exige cuidados. Existem estudos científicos avaliando os benefícios que podem trazer ao organismo, assim como também os males que pode causar.

Em alguns hospitais já estão sendo empregados em conjunto com o tratamento convencional. Na França, pesquisadores já utilizam no tratamento de pré e pós cirurgias, ajudando na diminuição de dores, ansiedade e estresse.

Também são estudados seus efeitos como antimicrobiano. Como existem bactérias com resistência aos antibióticos conhecidos, esta é uma alternativa.

A Universidade de Minessota, nos Estados Unidos, conduziu uma revisão nas pesquisas e nessa análise foi apontado um grande impacto positivo no sono de pessoas que utilizaram o óleo essencial de lavanda.

O mesmo óleo, em uma pesquisa da Universidade de Miami, descobriu que ao pingar o óleo de lavanda em banhos de bebês reduz os níveis de cortisol tanto na criança quanto na mãe, tornando as noites de ambos mais tranquilas.

Também existem estudos que apontam o efeito antioxidante presente em alguns óleos essenciais. Agem como proteção da pele contra os radicais livres.

Sobre efeitos relativos ao tratamento de pele e cabelos, são muito escassas as evidências científicas. Porém é muito popular no uso dermatológico como parte de xampus, hidratantes faciais e corporais, tanto em fórmulas manipuladas ou fabricadas.

Óleo essencial: recomendações

Óleo Essencial, o que é, para que serve e como usar

É possível ver com muita facilidade nas redes sociais depoimentos enaltecendo as maravilhas dos óleos essenciais na nossa saúde. Mas existem vários cuidados que devem ser observados. Não devem ser usados em uso puro sobre a pele ou via oral.

Grávidas, crianças com menos de 3 anos, idosos, epiléticos, cardíacos e que tomam muitos remédios não devem recorrer ao uso de óleos essenciais sem passar por uma avaliação médica criteriosa.

Óleos essenciais de plantas cítricas contém substâncias com fotossensibilidade, ou seja, podem causar queimaduras ao entrar em contato com raios solares. Por exemplo os óleos de laranja, limão, tangerina e gengibre.

Quando usar estes óleos em massagens, não deixe de usar protetor solar logo após o uso.

Nunca consuma óleos essenciais. A grande maioria é tóxica se for ingerida. Não aplique sobre a pele ferida a não ser com estrita recomendação médica.

Como são concentrados, os óleos essenciais devem ser diluídos em um óleo transportador como o de amêndoas, jojoba ou gergelim.

Outra recomendação importante é não utilizar vários óleos essenciais ao mesmo tempo, através da via aromática, porque isto irá gerar uma confusão de estímulos químicos no organismo. Como exemplo citamos o uso de óleo essencial de alecrim, um estimulante, juntamente com o óleo essencial de camomila, que funciona como calmante.

Como na alimentação os óleos essenciais têm seu uso regulamentados pelos competentes órgãos certificadores, é nas aplicações caseiras, artesanais e acompanhamento profissional que estão os maiores riscos.

Exemplos de Óleos essenciais

Já foram identificadas mais de três mil variedades de compostos aromáticos voláteis. A natureza do óleo essencial varia de planta para planta. Relatamos a seguir alguns óleos essenciais e suas indicações.

. Lavanda: indicada para quem tem dificuldades para dormir ou ansiedade.

. Malaleuca: mostra bons resultados nos tratamentos contra a acne. Age mais lentamente que dos tratamentos convencionais, porém apresenta menos efeitos colaterais.

. Alecrim: tem várias características e efeitos sobre o organismo, mas a mais estudada é seu efeito positivo: turbinar o cérebro. Contém um composto que pode aumentar a disponibilidade do neurotransmissor acetilcolina, muito importante para o sistema nervoso central.

Possui ação antioxidante atuando na pele contra os radicais livres

Também atua em dores musculares, artrite; mas deve ser evitado por portadores de pressão alta ou epilepsia.

. Laranja: ajuda no combate ao estresse, depressão e ansiedade. Pode ser utilizado em massagens e ou banhos. Atenção que é óleo essencial de uma fruta cítrica, portanto recomendação o uso de protetor solar acima de 30 FPS após o uso.

. Manjerona: ajuda a induzir o sono. Usado em inalações de vapor ou topicamente ajuda a acalmar a dor e clarear problemas de pele. Tem também efeitos de aliviar a congestão e tratar infecções fúngicas.

. Camomila: tem efeitos como analgésico, anti-inflamatório, antisséptico e sedativo. Evite usar no primeiro mês de gravidez.

. Bergamota: utilizado no tratamento de depressão, atua como analgésico, bactericida e no alívio de cãibras e como repelente de insetos. Não use na pele em exposição ao sol, principalmente se tiver pele sensível.

Óleo essencial como armazenar

ÓLEO ESSENCIAL: ARMAZENAMENTO

Muitos óleos essenciais podem sem armazenados por anos sem perder suas principais propriedades. Devem ser armazenados em potes de vidro bem escuro e bem fechados pois sendo voláteis, passam para o estado gasoso em contato com o ar.

Como alguns são sensíveis à luz solar, guarde-os de preferência longe da luz solar.

Armazene-os com segurança, sempre longe do alcance de crianças.

CUIDE BEM DE SUA SAÚDE. VALORIZE-SE.



VT-Post-Vanessa-Ramos
logotipo amazon

Marcello Salvaggio


Sou escritor e pesquisador nas áreas da religião, da literatura, do misticismo e da história.
Considero a espiritualidade a chave fundamental para o entendimento de nossas vidas, para encontrarmos o verdadeiro sentido de nossa existência, e todo meu trabalho é orientado nesse sentido.
Tenho livros publicados no Brasil e na Itália e sou formado em Letras pela USP e auricoloterapia pelo instituto EOMA, escola especializada em acupuntura e em outros ramos da medicina tradicional chinesa.
No campo da terapia e do aconselhamento, considero essenciais a empatia e o respeito ao livre-arbítrio alheio.


Veja também...

fevereiro 3, 2021

janeiro 21, 2021

janeiro 1, 2021

>