setembro 30, 2019

O que é um Horóscopo? Entenda a influência dos astros e dos 12 signos do Zodíaco em sua vida.

  • Início
  • Blog
  • Astrologia
  • O que é um Horóscopo? Entenda a influência dos astros e dos 12 signos do Zodíaco em sua vida.

Para explicar o que é um horóscopo, precisamos entender que a astrologia consiste na interpretação das influências e energias dos astros nos acontecimentos terrestres e na vida de cada indivíduo no planeta Terra.

Horóscopo

Essas influências têm como base as vibrações das 12 constelações do Zodíaco, dos planetas, do Sol, da Lua e de alguns outros astros do nosso sistema solar.

O horóscopo é um mapa que mostra as posições exatas dos astros em determinados momentos.

A partir do estudo dessas energias, os astrólogos podem fazer análises que proporcionam informações sobre a personalidade de um indivíduo e também a respeito de acontecimentos naturais e tendências sociais.

A análise mais conhecida do horóscopo se dá através do signo Solar, ou seja, considera apenas a influência do Sol nas pessoas. No entanto, para se ter uma visão mais completa da personalidade de uma pessoa, é necessário que sejam analisadas todas as manifestações dos corpos celestes e das constelações.

O que significa cada astro

Sol 

Representa o nosso ego e como nós realmente somos e nos mostramos ao mundo. É o traço mais forte da nossa personalidade e o que temos de mais essencial na vida.

Lua

É como nos sentimos internamente e absorvemos os estímulos emocionais. É a tradução de como lidamos com nossos sentimentos mais íntimos e com tudo o que está ligado com nossa vida privada.

Mercúrio

Fala sobre a maneira como nos comunicamos com o mundo através do pensamento e da fala. Representa a parte racional dos nossos estímulos emocionais de forma mais prática e ágil. 

Vênus

Representa os relacionamentos com as pessoas de nossa vida, sejam elas familiares, parceiros amorosos, amigos ou colegas de trabalho. Também fala sobre o que nos atrai no mundo.

Marte

Nos mostra como agimos. Representa a força de ação das nossas escolhas, pensamentos e atitudes. É como gastamos energia, seja ela sexual, profissional ou pessoal.

Júpiter

É o planeta da sorte e representa as habilidades que temos na vida. São os nossos talentos nativos, os que não aprendemos com ninguém, mas simplesmente temos facilidade em desenvolver.

Saturno

Conhecido como o planeta “disciplinador”, ele mostra nossos limites e dificuldades na vida. Tudo aquilo que precisamos superar e resolver para evoluírmos enquanto indivíduos.

Todos esses planetas citados representam nossas influências pessoais, ou seja, tudo aquilo que soma para a construção da nossa personalidade. Já os planetas a seguir nos influenciam de maneira social, sendo descritos como planetas geracionais ou transpessoais.

Urano

Uma energia muito poderosa que trata do impossível. Tudo o que não se pode imaginar acontece por influência dele, gerando surpresa e espanto por onde passa.

Netuno

Representa a delicadeza de perceber o que não se enxerga logo de cara. Ele nos eleva a compreensão do mundo como um todo com sensibilidade.

Plutão

É o planeta que entende os ciclos de vida e morte, renovando os indivíduos para uma nova fase. Além disso, é o que representa a intensidade emocional intuitiva.

Mapa Astral

Depois de saber sobre todas as influências dos astros, podemos proceder à criação de mapas.

Mapa Astral

O mapa mais conhecido é o mapa natal ou astral, que utiliza a data, a hora e o local de nascença de uma pessoa para calcular em quais posições cada astro estava quando se deu o nascimento.

Além dos astros, também temos um grande poder energético chamado de Ascendente. Para a astrologia, o Ascendente é o signo que surge no horizonte do céu no momento do nascimento.

Chamado de segundo signo, o Ascendente nos influencia tanto quanto o signo solar e é a maneira como você se mostra no mundo. Muitas pessoas definem que o Ascendente tem mais força na primeira infância, quando não temos tanto controle sobre a forma como agimos.

O que é um Horóscopo: história e origem

A leitura do Horóscopo de personalidade é quase tão antiga quanto a própria astrologia. Diversas civilizações antigas cultivaram o hábito de olhar para o céu em busca de relações entre os eventos naturais terrestres e a posição dos astros.

Por observação dos movimentos astrais, esses povos realizaram descobertas que marcam a humanidade até hoje, como as estações do ano, a divisão dos meses e a influência da Lua nas marés e sobre a água.

Aos poucos foram encontrando padrões em suas descobertas e assim se constituiu a relação do Horóscopo.

No início, apenas grandes autoridades possuíam acesso a essas informações, que eram consideradas importantes para a criação de estratégias sociais e inclusive de guerra.

Mais tarde, os gregos começaram a popularizar o conhecimento, comercializando a interpretação.

Na Roma Antiga, entre os principais astrólogos do primeiro século a.C. há o poeta Marco Manílio, autor da obra Astronomica, em que trata dos signos do zodíaco, do horóscopo e de decanatos, entre outros temas.

Também não podemos deixar de citar Trasilo de Mendes, um dos primeiros a trazer a astrologia hermética para as terras romanas, que trabalhou como astrólogo de corte para o imperador Tibério.

No entanto, este imperador não parece ter sido o primeiro a pedir consultas às estrelas, pois seu predecessor Augusto já havia usado a astrologia como uma ajuda para legitimar seus direitos imperiais como sucessor direto de Júlio César.

A astrologia e o estudo do horóscopo teve grande força também entre os árabes.

Entre os nomes mais proeminentes dos astrólogos árabes, um dos mais influentes foi Abu Ma’shar al-Balkhi (conhecido como Albumasar, viveu entre 787 e 886), cujo trabalho Introductorium in Astronomiam mais tarde se tornou um tratado popular em toda a Europa medieval.

Outro autor conhecido foi o persa Muḥammad ibn Mūsā al-Khwārizmī (viveu entre os séculos 8 e 9, tendo sido matemático, astrônomo, geógrafo e astrólogo).

Os árabes, além de estudarem com afinco o horóscopo e as ciências astrológicas, aumentaram muito o conhecimento astronômico da época no Ocidente.

Muitos dos nomes dados às estrelas comumente conhecidas hoje, como Aldebaran, Altair, Betelgeuse, Rigel e Vega, vieram da língua árabe.

Já no século 16, a astrologia foi considerada um pensamento proibido, o que limitou os avanços a pequenos grupos que se reuniam escondidos para analisar o céu.

Depois, já no século 18, os jornais e revistas começaram a falar novamente sobre astrologia, publicando e popularizando os horóscopos como conhecemos até os dias de hoje.

Horóscopo Ocidental

Cada signo é representado por uma constelação no céu, sendo composto por 12 signos divididos pelos 4 elementos da natureza.

Fogo – Áries, Leão e Sagitário

Terra – Touro, Virgem e Capricórnio

Ar – Gêmeos, Libra e Aquário

Água – Câncer, Escorpião e Peixes

A ordem dos signos no zodíaco conta uma história com as características de cada signo, como se juntos eles estivessem se somando para evoluir, tendo cada um uma característica marcante para o desenvolvimento de uma sociedade.

Áries é o nascimento da ideia que impulsiona e ativa uma ação.

Touro traz a maturidade e o terreno sólido para materializar a ideia.

Gêmeos transforma tudo que viu em informação, espalhando a ideia pelo mundo.

Câncer exerce o papel de cuidar e fortalecer o que foi materializado.

Leão enxerga a beleza da criação.

Virgem organiza para elevar o que foi criado.

Libra usa de sua diplomacia para que todos gostem do que criaram.

Escorpião fortalece e traz significado para a criação.

Sagitário a transforma em experiência.

Capricórnio a transforma em riqueza.

Aquário vem para questionar todo o processo.

E por último Peixes transcende e conclui o ciclo desconstruindo a criação e levando-a para outro plano.

Outros tipos de Horóscopos

Cada civilização enxergou e analisou o céu de uma forma, por isso existem outros tipos de Horóscopos que possuem interpretações com diferentes simbologias, elementos e até mesmo astros. 

Horóscopo Asteca

Horóscopo Asteca

Com 20 signos, o horóscopo asteca leva em consideração as posições da Lua e do Sol. Os signos são representados por símbolos sagrados, animais e vegetais.

São eles: Cipactli (crocodilo), Ehecatl (vento), Calli (casa), Cuetzpallin (lagarto), Coatl (serpente), Miquiztli (morte), Mazatl (veado), Tochtli (coelho), Atl (água), Itzcuintli (cão), Ozomahtli (macaco), Malinalli (corda), Acatl (cana), Ocelotl (jaguar), Cuauhtli (águia), Cozcacuauhtli (abutre), Ollin (terremoto), Tecpatl (faca), Quiahuitl (chuva) e Xochitl (flor).

Horóscopo Egípcio

O calendário egípcio também é composto por 12 signos e correspondem a cada mês do ano, porém são regidos por deuses.

São eles:

Rá (o deus Sol), Neit (a deusa da caça), Maat, (a deusa da verdade), Osíris (o deus da renovação), Hathor (deusa do amor e da adivinhação), Anúbis (o guardião dos mortos), Bastet (a deusa gata), Tuéris (a deusa da fertilidade), Sekemet (a deusa leoa), Ptah (o criador universal), Toth (o inventor da escrita) e Ísis (a mãe cósmica).

Horóscopo Chinês

O mais conhecido depois do horóscopo ocidental, o horóscopo chinês é baseado a partir da lua e é composto por 12 signos, um para cada mês, representados por animais.

São eles:

Rato, Boi, Tigre, Coelho, Dragão, Serpente, Cavalo, Cabra, Macaco, Galo, Cão e Porco.

Horóscopo Chinês

Agora que você já sabe o que é um horóscopo, o que você achou?

Você se identifica com essas análises?

Comente e compartilhe se você gostou!




Veja também...

março 1, 2021

Diferenças entre Astrologia e Horóscopo

dezembro 22, 2020

Júpiter entra em Aquário o que isto representa para o mundo.

dezembro 21, 2020

Previsões para Janeiro de 2021: Previsões astrológicas para os signos
>