maio 29, 2020

O que é Karma. Conheça as 12 leis do karma.

COMPARTILHE

Karma: Significado da palavra e concepção popular

O que é Karma. Conheça as 12 leis do karma.

O que é o karma? Todos já ouviram frases como “estou pagando um karma”, “isso é karma”, “o karma é implacável”, ou coisas parecidas. Todas evidenciam que cada ação corresponde a uma reação equivalente.

A palavra deriva do sânscrito e contém um significado muito profundo vinculado à antiga filosofia e religião indiana, que fornece um verdadeiro princípio de causa e efeito.

Quando ouvimos falar de karma em canções, frases e sentenças, estamos nos referindo a este princípio de causa e efeito que traz uma reação para cada ação executada. Essencialmente, em sânscrito, significa “ação”, mas vamos desvendar isso melhor.

Abaixo nos aprofundaremos no tópico do karma, estudaremos a história dessa palavra e como funciona a regra que determina que a cada ação corresponde uma reação de força equivalente, e que muda o que foi feito anteriormente, não sendo uma punição, um castigo, e sim uma consequência.

Karma: Definição e história.

Como mencionamos, a palavra deriva do sânscrito e isso nos mostra agora como a história desse termo está fortemente enraizada na religião e na filosofia indianas. A palavra karma pode ser traduzida como “ação”, como dissemos antes, e também pode significar em certos contextos também ato ou ação ritual.

Na religião indiana, o karma é a ação ou ator praticado por qualquer ser que se move em direção ao princípio que regula toda ação da vida: a regra de causa e efeito. Esse tipo de princípio está intimamente ligado ao Samsara, isto é, ao significado mais profundo da vida e de seu ciclo, à roda da existência.

Os princípios do karma foram desenvolvidos a partir dos textos sagrados do Brahmanismo (as doutrinas dos sacerdotes hindus) e depois se tornaram a base de muitas religiões orientais, como o budismo.

Quanto ao budismo, precisamente essa religião nos oferece, através de uma frase antiga, uma definição de karma:

“Se você deseja entender as causas do passado, observe os resultados que se manifestam no presente. E se você quiser entender quais resultados se manifestarão no futuro, observe as causas postas no presente.”

O karma, tanto o conceito quanto a palavra, chegaram ao Ocidente recentemente, com o espiritismo, a Teosofia e quando as ideias da nova era se espalharam no século XX. Com o tempo, suas características básicas se confundiram com o fatalismo, isto é, que um castigo inevitável chegará pela ação errada.

Mas esse é um conceito que tem pouco em comum com o conceito de karma original. Afinal, de acordo com a lei do karma do ponto de vista oriental, é o indivíduo que decide de forma autônoma ao seu destino e ele responde de acordo com suas ações. Pode-se assim “queimar” karma por exemplo buscando-se a Iluminação espiritual.

Além disso, nem todo mundo sabe que existem diferentes tipos de karma e não há apenas karma individual, mas também familiar e mundial. O primeiro diz respeito à nossa família, grande ou pequena, enquanto o mundial diz respeito a um grupo extenso de pessoas que têm algo em comum.

Queremos esclarecer que o conceito de karma não é fácil para os ocidentais, pois está intimamente ligado ao conceito de reencarnação. Para as religiões orientais, as ações da vida presente são o resultado do que foi feito na vida anterior. E o que vivemos e viveremos na vida presente influenciará em uma vida futura na próxima reencarnação.

Um conceito muito complexo de entender para os ocidentais da religião cristã que não têm esse tipo de doutrina entre os princípios de sua religião, embora no passado alguns gnósticos e algumas correntes do judaísmo tenham cultivado crenças reencarnarias.

Como o karma funciona?

karma

O karma deve permanecer positivo, pois toda ação negativa que fazemos na vida afetará nosso próximo ciclo de vida. É por isso que existem regras a seguir que lhe permitirão manter um karma positivo e viver sua vida de forma melhor todos os dias.

Qualquer ação deveria ser regulada pela lei básica, o princípio de causa e efeito que apoia todos os princípios do karma.

Além deste princípio, existem outros 11 que são frequentemente ignorados e pouco conhecidos, mas você poderá ler e aprender sobre eles mais abaixo.

Karma: As 12 leis kármicas

1- A grande lei: a lei de causa e efeito, que regula a natureza cíclica da vida e que vimos anteriormente;

2 – A lei da criação: não estamos sozinhos no universo e tudo ao nosso redor deve ser levado em consideração, pois afeta nossa vida. Devemos lembrar que não estamos sozinhos e que há outras pessoas conosco.

3- A lei da humildade: o que não aceitamos continua a existir, tudo o que não apreciamos não desaparece, por isso é bom saber conviver e elevar a existência a um nível superior.

4 – A lei do crescimento: a mudança deve estar em nós mesmos, não se deve tentar mudar o ambiente ao nosso redor, mas é a pessoa que deve mudar e melhorar, para ter crescimento interior. Tentar mudar o ambiente exterior à força pode gerar mais karma individual e coletivo.

5 – A lei da responsabilidade: é importante assumir a responsabilidade pelo que é a nossa vida e, se algo estiver errado, não culpe os agentes externos, mas tente entender os motivos.

6 – A lei da conexão: tudo está conectado. Cada instante e cada ação. O que ocorre aqui afeta o que acontece longe. É um efeito borboleta, cujo bater de asas em um jardim pode gerar um furacão do outro lado do mundo.

7 – A lei do foco: não é possível pensar duas coisas ao mesmo tempo e se você quer obter resultados na espiritualidade precisa colocar seu foco nela.

8 – A lei do altruísmo e da hospitalidade: se você acredita em algo, precisa colocá-lo em prática e quando a vida nos chama para apoiar nossos valores e ajudar e acolher o próximo, devemos aplicá-los.

9 – A lei do aqui e agora: viver no passado e ficar sempre pensando em experiências antigas não é uma boa escolha, pois não nos permite viver o presente. Essa maneira de fazer não apenas leva a não aproveitar o momento, mas também a não ter uma visão clara do futuro, já que não se pode fazer planos que abranjam tudo.

10 – A lei da mudança: Estamos acostumado a ouvir que a história se repete, mas isso só acontece se não se pode aprender com os próprios erros. Quando você cometeu um erro, deve refletir, entendê-lo e tentar não fazer o mesmo de novo.

11 – A lei da paciência e da recompensa: as grandes realizações da vida só chegam àqueles que tem muita paciência e persistência, o que lhes permite superar todos os obstáculos e aproveitar plenamente a recompensa que a vida oferecerá.

12 –  A lei da inspiração generosa: quando você se inspira a doar ou oferecer algo e suas energias se tornam positivas, concentrando-se precisamente no presente, a mesma energia voltará para nós. Todo ato de amor é um gesto que será apreciado e tornará o mundo um lugar melhor.

Como você pode ver, o karma e as leis que o regulam são mais do que apenas “aconteceu porque estava destinado”, conceito que costuma ser muito limitador.

Gostou do Artigo? Comente aqui e compartilhe em suas redes sociais.

Gratidão, Paz e Luz


Compartilhe!


VT-Post-Vanessa-Ramos

Marcello Salvaggio


Sou escritor e pesquisador nas áreas da religião, da literatura, do misticismo e da história.
Considero a espiritualidade a chave fundamental para o entendimento de nossas vidas, para encontrarmos o verdadeiro sentido de nossa existência, e todo meu trabalho é orientado nesse sentido.
Tenho livros publicados no Brasil e na Itália e sou formado em Letras pela USP e auricoloterapia pelo instituto EOMA, escola especializada em acupuntura e em outros ramos da medicina tradicional chinesa.
No campo da terapia e do aconselhamento, considero essenciais a empatia e o respeito ao livre-arbítrio alheio.


Veja também...

setembro 25, 2020

setembro 14, 2020

setembro 10, 2020

__CONFIG_colors_palette__{"active_palette":0,"config":{"colors":{"62516":{"name":"Main Accent","parent":-1}},"gradients":[]},"palettes":[{"name":"Default Palette","value":{"colors":{"62516":{"val":"var(--tcb-skin-color-0)"}},"gradients":[]},"original":{"colors":{"62516":{"val":"rgb(19, 114, 211)","hsl":{"h":210,"s":0.83,"l":0.45}}},"gradients":[]}}]}__CONFIG_colors_palette__
__CONFIG_colors_palette__{"active_palette":0,"config":{"colors":{"b4fbe":{"name":"Main Accent","parent":-1}},"gradients":[]},"palettes":[{"name":"Default Palette","value":{"colors":{"b4fbe":{"val":"var(--tcb-skin-color-0)"}},"gradients":[]},"original":{"colors":{"b4fbe":{"val":"rgb(19, 114, 211)","hsl":{"h":210,"s":0.83,"l":0.45}}},"gradients":[]}}]}__CONFIG_colors_palette__
Publicação Anterior
__CONFIG_colors_palette__{"active_palette":0,"config":{"colors":{"b4fbe":{"name":"Main Accent","parent":-1}},"gradients":[]},"palettes":[{"name":"Default Palette","value":{"colors":{"b4fbe":{"val":"var(--tcb-skin-color-0)"}},"gradients":[]},"original":{"colors":{"b4fbe":{"val":"rgb(19, 114, 211)","hsl":{"h":210,"s":0.83,"l":0.45}}},"gradients":[]}}]}__CONFIG_colors_palette__
Próxima Publicação

Deixe seus comentários...

  • {"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
    >