janeiro 6, 2021

O Pentagrama: magia e simbolismo

O simbolismo do Pentagrama

O símbolo do Pentagrama também é chamado de Pentágono estrelado regular ou de Estrela de Cinco Pontas.

Se o círculo externo também estiver presente, é chamado de Pentáculo.

Do ponto de vista gráfico, também pode ser visto como a união de cinco letras.

pentagrama

O “A” em suas bases: por este motivo, este símbolo é frequentemente também referido como Pentalfa, ou seja: “Cinco Alfa” (onde o Alfa é a primeira letra do alfabeto grego e corresponde, de certa forma, ao nosso “A” maiúsculo).

Desde os tempos antigos, está associado ao planeta Vênus.

Este planeta, de fato, é o único em nosso sistema que pode ser identificado com uma estrutura gráfica simples e inequívoca, que deriva do traçado de seus movimentos astronômicos através do Zodíaco.

Se você observar isso, vai notar que as posições planetárias de Vênus são marcadas, ao longo dos 360 graus do círculo zodiacal, como a figura de um pentagrama perfeito.

Ao longo deste caminho, o planeta passa de momentos de invisibilidade a momentos de extrema luminosidade.

Então, quando a estrela está perto do Sol, ela se manifesta de acordo com uma natureza dupla, e é conhecida como Estrela da Manhã, Fósforo ou Lúcifer (“portador da luz”), e como Estrela Vespertina, Hespheros ou Afrodite (deusa da beleza, sexualidade e paz).

Os povos antigos costumavam associá-lo às suas principais divindades femininas, as chamadas Grandes Mães: os sumérios com Inanna, a deusa dos céus, os babilônios com Astarthe, os acadianos com Ishtar, os gregos com Afrodite, os romanos com Vênus e assim por diante.

Para os egípcios, o símbolo representava Hórus, filho de Ísis e Osíris.

O Pentagrama também já representou a matéria-prima alquímica, fonte inesgotável de vida, fogo sagrado e germe universal de todos os seres.

Entre místicos judeus medievais, esse símbolo era conhecido como Selo ou Escudo de Salomão, termo que depois, nos séculos seguintes, passaria a indicar a Estrela de Seis Pontas, ou o Hexagrama.

O Pentáculo negativo, ou Pentáclo dos satanistas

Durante a Idade Média o símbolo começou a ser associado à magia e ao Mal.

Os povos nórdicos o traçavam nas portas e paredes de suas casas como um talismã contra o mal e os Trolls.

Quando a estrela é desenhada com a ponta para baixo, ela se torna a expressão máxima do Mal; frequentemente há a figura de uma cabra ou de um bode desenhada dentro, e como tal ainda é usada até hoje em grupos ou seitas satânicas.

Baphomet

Frequentemente, dessa forma, o símbolo é chamado de Baphomet, referindo-se à presumível cabeça barbada que os Templários afirmaram adorar durante o processo que levou à sua extinção.

Algumas letras hebraicas estão inscritas na coroa circular: partindo de baixo e prosseguindo no sentido anti-horário, temos lamed-wav-yod-tav-nun, LViThN ou “Leviathan”, o nome bíblico de um demônio ou até do diabo em si.

Existem versões alternativas onde as cinco letras formam a palavra AZAZEL, outro nome infernal.

O Pentagrama em sua versão positiva e na magia branca

O Pentagrama de Agripa

Na magia branca, a estrela tem a ponta apontando para cima. Frequentemente, uma figura humana com braços e pernas separados é inscrita dentro dele.

Pentagrama de Agripa

Desta forma, por exemplo, também é conhecido como Pentagrama de Agripa, do nome do filósofo Heinrich Cornelius Agrippa von Nettesheim, que assim o descreveu em “De Occulta Philosophia” (“Sobre a Filosofia Oculta”).

Há também os ocultistas que dão ao Pentagrama ou Pentalfa o significado peculiar denominado “número áureo”, ou “proporção áurea”: é a proporção hermética para a qual a parte menor está em relação à maior, assim como a maior está em relação ao Todo.

O número áureo é 1,618 e, na figura da estrela de 5 pontas, cada um dos lados da estrela é dividido daquele adjacente em sua proporção áurea.

As proporções do número áureo estão presentes em tudo o que cria um sentimento de harmonia e beleza no homem, e seu uso é de grande ajuda na arquitetura.

A Estrela Flamejante que é o Pentagrama também simboliza esotericamente o gênio humano, entendido como um raio de Luz divina. Portanto, sempre constitui uma promessa da Luz que virá.

Representa o Fogo filosófico dos Alquimistas, que os Textos definem como a centelha vital comunicada pelo Criador à matéria.

No interior da Estrela, participando de sua luz, é frequentemente encontrada a letra “G” na grafia latina ou a letra Gama na grega, à qual são atribuídos significados diferentes, como: Grande Arquiteto do Universo, (ou GADU), Deus (Deus), Glória, Grandeza, Gravitação, Gnose, Geometria, Gênio e Geração.

O Pentagrama também pode ser associado aos quatro elementos básicos, terra, água, fogo e ar, e ao quinto, que é o éter, que é representado pela ponta superior do Pentagrama.

As outras pontas são os outros cinco elementos.

Há rituais em que cada pessoa pode ocupar uma ponta do pentagrama canalizando a energia específica do elemento.

Pode nesse caso, deixar ao seu lado algo que seja associado ao elemento: como um punhado de terra ou areia para a terra; um copo com água para a água; a fumaça de um incenso para o ar; uma vela acesa para o fogo. Para o éter, apenas a elevação da consciência pode nos conectar a ele.

Podemos, em suma, definir o Pentagrama como “o símbolo” por excelência do homem como microcosmo e de sua relação com o macrocosmo.

Para o mago tradicional, o Pentagrama é um centralizador de poder, felicidade e amor.

O mago, trabalhando nele, torna-se autoconfiante e avança para o melhor objetivo.

O Pentagrama modera e contém os instintos do homem, amplificando o seu gênio: é o símbolo daquela energia capaz de dominar os poderes demoníacos e os seres elementais.

Com Pitágoras ele representava o símbolo da saúde.

E não foram poucos os autores antigos que ilustravam as primeiras páginas de seus manuscritos com estrelas de cinco pontas: acreditavam que poderiam garantir o sucesso de seu trabalho e estavam convencidos que o Pentagrama lhes dava total domínio sobre os espíritos da natureza.

O Pentagrama representa uma estrela que possui forças secretas que podem ser usadas para atingir os objetivos de alguém e realizar os desejos mais íntimos de uma alma, que ao se conectar à vibração dele abre portas que antes considerava inexistentes, mas que apenas estavam fechadas.

Um exercício simples para fazer com o Pentagrama

Há um exercício simples que você pode fazer.

Desenhe um Pentagrama em um papel comum e depois se concentre nele, imantando-o com as vibrações mais elevadas. Peça a Deus para que o consagre para você, e então imante nele um desejo positivo, que pode ser o de se lembrar melhor dos seus sonhos, ter sonhos lúcidos ou de conseguir acordar bem no dia seguinte. Comece por algo pequeno.

Então dobre o papel e durma com ele debaixo do seu travesseiro.

Quando acordar na manhã seguinte, anote se o seu pequeno desejo foi realizado ou se sentiu algum outro efeito. Vá imantando o Pentagrama todos os dias, e ele vai se tornar cada vez mais forte, vibrando na direção do que você pretende alcançar, como um amuleto.

No entanto, não deixe outra pessoa ver o símbolo. Se isso acontecer, o olhar externo dela irá eliminar a sacralidade do símbolo e ele irá perder sua energia.

Gostou do artigo? Comente aqui e compartilhe em suas redes sociais




Veja também...

maio 11, 2021

abril 23, 2021

abril 16, 2021

>