abril 29, 2021

Mandala: O que significa e para que serve

O que a palavra mandala significa?

A palavra mandala significa “disco” ou “centro”, mas também “unidade”. É uma palavra que vem do sânscrito.

O que a palavra mandala significa?

As mandalas podem ter diferentes formas, redondas, quadradas, etc. Mas são sempre feitas em torno de um ponto central porque tudo começa do centro.

Às vezes, são desenhos muito simples ou, pelo contrário, muito complexos, mas estão sempre organizadas em torno de um centro que se abre para o infinito.

Elas são praticadas em todas as civilizações sob diferentes nomes, porque de leste a oeste o círculo é o símbolo da vida.

Na verdade, o círculo pertence à espiritualidade dos povos antigos. Por exemplo, nas tradições orientais, o budismo tibetano usa mandalas. As famosas mandalas tibetanas de areia.

Criar uma dessas ajuda você a se concentrar, a se soltar e a ficar menos estressado. Ela também seria o espelho do humor.

Na verdade, depois de desenhar o círculo, a ideia é preenchê-lo com tudo o que você sente e seguir suas emoções. Por exemplo, se você está se sentindo triste, traçar uma mandala significa um meio de se libertar, expressando-se por meio dela.

O psicólogo Carl Jung as apresentou à psicologia, descobriu-as durante sua jornada interior e as definiu como a representação simbólica das emoções.

Na verdade, elas oferecem elementos visuais que dão harmonia e simbolizam a unidade. O significado depende da cor, dos elementos geométricos que a compõem e da cultura.

Por alguns anos, estiveram na moda e foram amplamente utilizadas na arte-terapia. São inúmeros os livros de colorir e as tatuagens de mandalas que também se tornaram muito populares.

As mandalas são escolhidas para representar a busca pela iluminação, entendida como a descoberta do eu profundo.

Tipos de mandala

De origem indiana, a mandala é um desenho geométrico que possui muitos símbolos nas culturas asiáticas. É uma representação simbólica do universo e serve de suporte para meditação e orações, principalmente na China, Japão e Tibete.

Na verdade, no hinduísmo e no budismo, pensa-se que indo em direção ao centro dela, você é guiado pelo processo cósmico que leva à transformação do universo, do sofrimento à felicidade.

Na tradição budista, os monges fazem mandalas de areia de cores diferentes. São obras efêmeras que lembram a noção de temporalidade e nos fazem entender a importância do presente.

No Ocidente, é considerada uma ferramenta criativa. E na verdade, desenhar ou colorir uma mandala tem virtudes terapêuticas.

Para que servem as mandalas?

Para que servem as mandalas?

As mandalas são ferramentas para:

O ensino

A meditação

A cura.

O objetivo central é servirem de ferramentas na jornada espiritual, pois simbolizam a ordem cósmica e psíquica. É sem dúvida um dos objetos visuais mais importantes em especial no budismo tibetano.

Uma pode ser definida de 2 maneiras:

Externamente, como uma representação visual esquemática do universo (pode ser um mural)

Internamente, como um guia para práticas psicofísicas, incluindo meditação.

Carl Jung e as mandalas

Carl Jung foi o primeiro psicoterapeuta ocidental a usar de forma sistemática o poder terapêutico das mandalas para ajudar seus pacientes a recuperar o equilíbrio, a paz e a coerência.

Na verdade, segundo ele, a mandala significa o símbolo de si mesmo, pois quando se desenha ou se pinta, a pessoa projeta suas emoções e sua própria experiência, reproduzindo assim uma representação de seu próprio estado emocional. Então, quando tudo está bem, a representação de si mesmo é harmoniosa.

O poder das mandalas

Não são simples desenhos, mas ferramentas para desenvolver a criatividade e o conhecimento de nós mesmos. Na verdade, colorir ou fazer uma mandala significa fazer uso de uma ferramenta de possível transformação.

As mandalas ajudam a viver o momento presente, abrindo a mente para o ser interior e desenvolvendo um melhor autoconhecimento.

Além disso, elas nos ajudam a domar nossos medos e sombras. Desenhar esses símbolos é uma fonte de harmonia e paz interior.

Mas também é um meio de mudar a relação conosco e às vezes descobrir, por exemplo, uma vocação artística.

Elas funcionam em 3 níveis de consciência:

Físico

Psicológico

Espiritual

A mandala simplesmente age onde é necessária. Uma mudança vibracional é produzida porque o centro cria a união entre os 2 hemisférios do cérebro e causa a harmonia das dualidades e a uniformidade dos opostos.

Assim, uma pessoa ferida pela vida pode encontrar consolo na prática de desenhar mandalas, chegando a uma compreensão de alguns eventos traumáticos. Por exemplo, quem duvida, descobre uma certeza. Ou quem está muito triste pode encontrar consolo.

As mandalas de areia dos monges tibetanos

mandalas de areia

Uma mandala de areia é um símbolo espiritual usado para promover a cura espiritual individual ou coletiva.

Essa técnica é chamada de ul-tson-kyil-khor (mandala em pó colorido).

Durante várias semanas, os monges passam 8 horas por dia trabalhando na criação e despejam grãos multicoloridos em uma plataforma compartilhada (1 monge em cada canto da mandala), até que se torne uma incrível obra de arte.

Eles começam criando o contorno do desenho com um pedaço de giz. Em seguida, despejam a areia colorida com funis de metal tradicionalmente chamados de chak-pur. Cada monge é responsável por seu funil e com uma haste de metal eles criam formas.

Mas logo após sua construção, ela é destruída: é uma metáfora sobre a impermanência da vida (Anitya).

Conforme afirmado no site do mosteiro Drepung Loseling, “a areia é removida e colocada nas urnas”.

Uma parte é distribuída ao público durante a cerimônia de encerramento enquanto as demais urnas são depositadas perto da água.

Na verdade, as águas carregam a bênção da cura e a partir daí esta se espalha por todo o mundo.

História das mandalas

Este símbolo está associado a várias culturas, especialmente na hindu, na budista e na dos índios das Américas.

O ocidente medieval também teve suas mandalas: as rosáceas das catedrais representam cenas religiosas, de iluminação e elevação, e podem servir de apoio à oração e à meditação.

Na Ásia, a mandala significa um ensinamento de vida e um profundo ato de meditação.

Elas simbolizam o trabalho mental, uma jornada iniciática onde cada elemento representa um conhecimento a ser adquirido.

Na cultura ameríndia, dos índios, significa uma abertura para o além. Pode transmitir informações de espíritos ou representar visões. Enquanto que no xamanismo as mandalas assumem os símbolos das estações, de animais totêmicos ou de espíritos da natureza.

Finalmente, na África, elas criam o vínculo com os espíritos que nos cercam: os deuses, os espíritos da natureza, etc.

Elas são oferecidas junto com alimentos ou tecidos como um sinal de agradecimento ou pedido.

O símbolo do círculo na história

O círculo tem sido uma expressão da vida desde o início dos tempos.

Reconhecendo a mandala nos círculos presentes na natureza e nos céus, os homens a consideraram aos poucos como um símbolo de harmonia e plenitude.

Nas culturas pré-históricas, o círculo está associado a um movimento contínuo, à ordem cósmica do dia e da noite e às estações.

Ao longo da história, tornou-se um elemento espiritual cada vez mais importante, especialmente para os celtas e outros povos antigos.

Pense um pouco em Stonehenge, com seus enormes círculos de pedras na Grã-Bretanha!

Os benefícios das mandalas para a saúde mental

Além da pesquisa espiritual ou terapêutica, basta colorir uma mandala para relaxar e sentir a força que ela nos dá.

Na verdade, colorir este símbolo é uma das raras atividades que fazem os dois hemisférios do cérebro funcionarem ao mesmo tempo:

O lado direito do cérebro para o sentido artístico, a intuição, a criatividade;

O lado esquerdo do cérebro para o sentido organizacional, a lógica, o gerenciamento de espaço e a simetria.

Consequentemente, esse equilíbrio mental oferece uma sensação de paz e bem-estar. Além disso, a prática regular desenvolve:

Confiança

Respeito

Doçura

Amor próprio

A mandala como uma ferramenta educacional para crianças e adolescentes

Tanto professores como pais deveriam incentivar cada vez mais as crianças a colorir mandalas.

Na verdade, elas são perfeitas para canalizar energias em crianças hiperativas e ajudá-las a relaxar e a se focarem.

Sua imaginação é estimulada e, portanto, a construção de seu mundo interior é estimulada. Crianças que pintam mandalas têm benefícios físicos e mentais.

Além disso, ajudam crianças e adolescentes com dificuldades de aprendizagem porque esses trabalhos desenvolvem o hemisfério esquerdo.

Como colorir uma mandala

Como colorir uma mandala

A princípio, não se esqueça que colorir uma mandala deve, antes de mais nada, ser um prazer. O conselho é escolher um desenho que dê vontade de colorir.

Existem muitos livros de mandalas para crianças e adultos.

Navegue pelas páginas da internet e adquira o que mais te inspirar.

Se deve colorir com lápis de cor, marcadores ou pincel, não importa! Escolha a ferramenta que mais te inspira.

O significado das cores principais

vermelho: é uma cor que representa energia, força vital, mas também agressividade ou raiva;

amarelo: é a cor da sabedoria, calor e alegria. Ele também representa o convívio;

preto: evoca emoções fortes que podem ser positivas ou negativas, como bloqueio psicológico ou protesto;

azul: é uma cor fria que inspira calma, mas também introspecção;

branco: representa paz, mas também liberdade e clareza mental;

verde: representa a natureza, a calma, a fertilidade da vida;

laranja: é uma cor criativa. Representa a juventude e a mudança;

rosa: é uma cor que valoriza a feminilidade, o romantismo, mas também o aspecto infantil que existe em cada um de nós;

roxo: é a cor do mistério

Técnicas para trabalhar com mandalas

Existem várias técnicas para proceder. Cada uma tem vantagens e desvantagens para poder criar uma mandala perfeita.

A técnica mais simples é seguir seus instintos. Então, pinte-a sem seguir uma regra, mas deixando seus instintos irem para onde você deseja ver as cores.

A segunda técnica é começar de fora e depois ir em direção ao centro. Esta técnica permite-nos partir de algo confuso para chegar a um ponto muito preciso: o trabalho no centro. Este método é recomendado para quem deseja melhorar a concentração e combater o estresse.

A terceira técnica é começar do centro e ir fluindo para fora. Ao fazer isso, sua criatividade é melhor expressada e você desenvolve a exploração e a curiosidade.

Este procedimento é recomendado quando você se sente constrangido e insatisfeito com sua vida.

Tatuagem de mandala: por que é tão popular?

Hoje em dia, tatuar uma mandala significa englobar um conjunto de benefícios para quem gosta de tatuagens.

Há modelos que representam intuição e harmonia.

Seu significado incentiva quem faz tatuagens a se focar em si mesmo, vivendo o momento presente, sentindo além disso união com o mundo.

Mas há significados que vão ainda mais longe: a escolha de um desenho de mandala abre a porta para a busca pela espiritualidade e por acontecimentos positivos na vida.

Redonda, octogonal mas também quadrada, a tatuagem combina muito bem com todas as partes do corpo. Ombros, joelho, pulso, antebraço, etc.

Se discreta ou impressionante, você terá muitas opções.

Muitas vezes feita em preto e branco, algumas podem ser feitas com cores.

Mandala tatuagem do Sol

Esta tatuagem é muito popular e atrai mulheres e homens. O Sol é um símbolo de vida e poder, de alegria e felicidade. É também o maior símbolo positivo, de iluminação.

É recomendável se você desejar atrair par sua vida luz espiritual e também material. Até porque o Sol, sendo associado ao ouro, combina com a Prosperidade.

Mandala Ying e Yang

Uma pessoa que medita com uma mandala se aproxima da filosofia Yin e Yang, uma noção muito importante na filosofia oriental.

Cada elemento, cada momento tem um componente Yin e um componente Yang. Por exemplo, para ser feliz, você deve ter conhecido a tristeza.

Portanto, a busca para crescer espiritualmente é aceitar essa dualidade Ying e Yang.

A tatuagem de mandala como amuleto de boa sorte

Enfim, ter uma tatuagem de mandala também é, em certo sentido, uma maneira de se dizer que se busca superar todas as facetas do carma de uma pessoa.

Ter uma tatuagem de mandala significa que se busca chegar  ao próprio centro.

E ter uma tatuagem da mesma significa ter um amuleto de boa sorte para se proteger de eventos negativos na vida.

Então, se você conhecer uma pessoa que tem essa tatuagem, é muito provável que basicamente ela se sinta atraída por coisas positivas, luz e harmonia!



Marcello Salvaggio
logotipo amazon

Marcello Salvaggio


Sou escritor e pesquisador nas áreas da religião, da literatura, do misticismo e da história.
Considero a espiritualidade a chave fundamental para o entendimento de nossas vidas, para encontrarmos o verdadeiro sentido de nossa existência, e todo meu trabalho é orientado nesse sentido.
Tenho livros publicados no Brasil e na Itália e sou formado em Letras pela USP e auricoloterapia pelo instituto EOMA, escola especializada em acupuntura e em outros ramos da medicina tradicional chinesa.
No campo da terapia e do aconselhamento, considero essenciais a empatia e o respeito ao livre-arbítrio alheio.

Já consultou nossos Tarólogos?

A partir de R$ 9,90


Faça sua consulta online agora mesmo!


Consultores VidaTarot

Coloque um ponto final nas suas dúvidas sobre Amor, Dinheiro, Emprego etc.


Veja também...

setembro 14, 2021

setembro 13, 2021

setembro 6, 2021

>