novembro 4, 2021

Magia Natural – A Espiritualidade com a Natureza.

Magia Natural – A Espiritualidade com a Natureza. No artigo anterior do nosso tema especial “Bruxaria Natural”, foram citados assuntos gerais das práticas e filosofia de vida das Bruxas. Caso não tenha lido, eu recomendo, antes de prosseguirmos aqui.

Nesse artigo, citarei as práticas da Bruxaria Natural, de forma mais aprofundada, para que você se conecte com a Magia da Natureza, compreenda os elementos e seus elementais.

Vale ressaltar que a palavra “natural” remete aos princípios da Natureza e tudo que a envolva.

É um meio magístico de se aplicar os conhecimentos ocultos de modo mais simples (através da naturalidade das coisas), pois os elementos e a maior parte dos instrumentos vêm da própria natureza, porém, a Bruxaria Natural é um culto ancestral, assim como diversas vertentes da Bruxaria ao qual ainda vive nos dias de hoje e são respeitados e honrados pelos praticantes.

Magia Natural – Liberdade e Possibilidades

Antigamente, os maiores exemplos de praticantes de magia natural, eram as erveiras, parteiras, benzedeiras, curandeiras (profissões e serviços prestados na antiguidade, geralmente por mulheres, por isso o gênero do texto está no feminino).

Magia Natural

Os povos antigos costumavam se reunir em meio a natureza, para honrá-la e cultuá-la, durante as estações do ano, para fazerem seus feitiços, rituais e agradecimentos aos deuses ancestrais e ao universo.

Normalmente os praticantes eram pessoas mais reservadas e isoladas, eram requisitadas aos que necessitavam de seus serviços.

Até hoje isso se mantém.

Como citado no artigo anterior, a Bruxaria Natural não possui vínculo com nenhuma tradição de Bruxaria específica, mas nada impede de os praticantes participarem de cultos em algum coven (grupo fechado de bruxos/as que se reúnem para um propósito ritualístico ou para estudos de magia).

A Bruxaria natural é livre, a natureza é o próprio templo, a lua, o sol e as estações do ano são seus mestres, os elementos da natureza e seus elementais são seus recursos para as suas práticas e os bruxos naturais tornam-se seus próprios sacerdotes e sacerdotisas.

Portanto, não há regras ou dogmas formais, com sistemas de magia realizados nas tradições de Bruxaria.

Não é obrigatório nenhum tipo de iniciação e até mesmo a crença nas divindades, sejam elas quais forem (ou simplesmente a própria Mãe Natureza) é opcional e muito particular.

Mas relembrando, é permitido que os praticantes da Bruxaria Natural façam parte de alguma outra forma de culto, caso optem por isso.

Em resumo, a Bruxaria Natural é (como um todo), uma raiz ancestral presente em muitas vertentes dos cultos de Bruxaria e independente da escolha de seus praticantes, o essencial será sempre o estudo.

Bruxas/os são eternos aprendizes, pois conhecimento é poder e poder é um portal para a magia.

Magia Natural – Resgatando os conhecimentos antigos

Os povos antigos eram muito mais conectados com a espiritualidade, o universo e a natureza.

Havia a integração entre divindade e mortal e maior respeito entre mulheres e homens, principalmente tendo a Deusa como um pilar, para as estruturas de equilíbrio entre as polaridades energéticas presentes no micro e no macro cosmo: forças do pólo feminino e pólo masculino, conhecidos em outras culturas como “Yin e Yang”.

Ao longo dos anos a humanidade foi se constituindo em prioridades diferentes, infelizmente mais egoístas, capitalistas e separatistas.

A era do patriarcado tentou derrubar a crença na Deusa e em boa parte conseguiu, mas restaram aqueles que foram fiéis aos cultos ancestrais e resistiram, fazendo sobreviver a arte da Bruxaria.

Citando mais especificamente a Bruxaria Natural, seus praticantes honram e cuidam não somente da Mãe Natureza, mas também do ambiente em que vivem, tudo que está ao seu redor é observado e recebe dos seus cuidados e é fundamental desenvolver a consciência sobre a natureza própria e interior que habita em cada um de nós; essa é a nossa essência.

Diz o ensinamento passado em diversas filosofias espirituais: “O externo é uma manifestação do estado interno”, ou seja, para se conectar com a natureza, o meio ambiente, o planeta, o universo, os deuses, elementos e elementais, antes é necessário trabalhar o seu mundo interior, a sua própria energia e consciência, respeitar os seus antepassados (não somente da arte da bruxaria, mas a família ao qual permitiu que você viesse a esse mundo), a sua existência e o que você faz para ser alguém melhor, aqui e agora.

Em conjunto às pesquisas sobre ervas, divindades, cristais, astrologia e o que mais for, é necessário acessar o autoconhecimento e a lapidação de si mesmo, para que as reais transformações ocorram, não somente em benefício das bruxas e bruxos, mas sim de tudo e todos, pois estamos interligados, somos um!

Essa é uma grande responsabilidade que poucos despertam em si mesmos e lá atrás, os antigos já sabiam disso.

Magia Natural – Responsabilidade, Ética e Compromisso

Falando em questão de consciência, é importante levar em consideração que a magia natural causa certas mudanças nos praticantes, como o cuidado com a natureza; sua preservação, respeito com a vida em todos os seus estados, desde o reino vegetal, mineral ao animal; podendo fazer com que os praticantes se interessem por uma alimentação mais saudável, por exemplo, diminuir o consumo de carne vermelha e outros alimentos de origem animal (mas não é uma regra, a consciência e necessidade de cada pessoa é muito particular e a sua espiritualidade individual irá guiá-lo sobre tais fatores), além dos alimentos processados, enlatados, eliminar toxinas ou diminuí-las, tais como álcool, cigarro e outras drogas.

Vivemos numa era em que constantemente somos bombardeados com fake news através da mídia, conteúdos violentos, abusivos e de baixíssimas vibrações em certos tipos de músicas, filmes e redes sociais.

Com a evolução da internet, acessamos facilmente muitas informações, entramos em contato com todo tipo de pessoa, distúrbios como ansiedade e depressão vêm assombrando grande parte da população cada vez mais, afastando-nos da natureza, afastando-nos de nós mesmos e do que é realmente importante durante a vida, que merece a nossa atenção e agradecimento.

Portanto, observar, saber dosar e fazer o bom uso disso tudo é o que difere e promove os benefícios para o ser.

A consciência sobre o tanto de lixo que geramos e os impactos ambientais que isso provoca, reciclagem, cuidados com o consumo exagerado e desnecessário da água, da energia elétrica, todo esse contato maior com a natureza vai transformando os bruxos e bruxas de forma gradual.

E essa conexão influencia além nos hábitos diários, ter uma consciência mais profunda a respeito dos pensamentos e da fala, saber se comunicar melhor com as outras pessoas, tudo que contribua para relacionamentos mais harmoniosos.

Lugares impregnados de más energias, também começam a mexer com a identificação dos praticantes.

Para a magia natural, a qualidade de vida em seus diversos aspectos é essencial.

Os cuidados com o corpo físico, emocional, mental, energético e espiritual, almejando a paz interior e a saúde; não faria sentido ignorar essas coisas, pois a filosofia do caminho natural ensina que tudo existe em nós e vêm de nós, nossas ações geram manifestações externas e isso mexe com as estruturas pessoais, individuais e alheias.

Ações sem conteúdo que afetam negativamente nossos estados energéticos (fofocas, falsidade, brigas, ofensas, preconceito, críticas e julgamentos sem motivo ou incoerentes), trazem muitos desequilíbrios a nós, aos outros e consequentemente no ambiente que está ao nosso redor.

Então saber quem você já foi, quem você é hoje e quem você escolhe ser a cada dia, é um estado divino, ligado a níveis de consciência mais elevados.

O que é nutrido dentro de nós, irá nos curar ou nos adoecer.

Para fazer o bem, deve-se antes estar bem e para quê fazer o mal se isso retornará a você?

Deixo essa reflexão que a minha jornada espiritual, dentro dessa filosofia, me ensinou e me ensina sempre.

Magia Natural – Elementos e Elementais

Existem 4 elementos principais presentes no planeta, na natureza e em nós mesmos, são eles: terra, ar, fogo e água.

Quando falamos sobre magia, compreendemos que esses elementos possuem suas regências que atuam em nós e ao redor de nós, com seus elementais que são as forças dos seres que atuam sobre o elemento, que o protegem e fazem a sua manutenção.

Na magia natural, não é diferente.

Vou descrevê-los aqui com suas representações e seus principais elementais.

  • Terra: elemento que sustenta a vida, é a base do solo em que pisamos e se apresenta em tudo que seja material: a casa, o dinheiro, a área profissional, o corpo físico, os alimentos e a saúde.

O elemento terra ajuda-nos a termos firmeza em nossas escolhas, decisões, caminhos e segurança para a vida.

Suas cores mais representativas são o verde e o marrom.

Seus símbolos são os cristais e pedras, madeira, árvores, plantas, flores, ervas, raízes e até mesmo um punhado de terra.

Elementais da terra: Duendes, Gnomos e Dríades.

Os Duendes são conhecidos por serem travessos e mais jovens que os Gnomos (muitas vezes confundidos com estes). Eles estão mais ligados com as plantas, flores e caminham sobre a terra, são mais joviais e por isso brincalhões, mas isso não significa que não devam ser levados a sério.

Elementais da terra

Na crendice popular podem trazer sorte, por isso o trevo de 4 folhas está associado a eles; ajudam a encontrar objetos (ou quando objetos somem, podem ser fruto de suas artimanhas, hehehe).

Os Gnomos (diferente dos Duendes), são mais velhos e muito sábios, são seres que cuidam do reino mineral (cristais, ouro, ferro, metal e pedras preciosas) são muito trabalhadores e vivem nas cavernas e debaixo da terra (por dentro dela) por isso, muitas vezes, encontramos minerais nas profundezas da terra ou nas rochas.

As Dríades são os espíritos das Ninfas que habitam as árvores, atuam tanto em suas raízes, quanto nas folhagens. Elas vivem dentro dos troncos das árvores (talvez seja esse um dos motivos pelo qual abraçar uma árvore seja tão reconfortante 😊) e dizem nas lendas que quando uma árvore é cortada ou derrubada, a Dríade morre junto.

  • Ar: elemento associado aos ventos, desde os mais intensos as brisas mais leves; rege o plano mental, portanto tudo que nos inspira a uma nova ideia, projetos, desafios e o desenvolvimento do nosso intelecto. É o sopro da inspiração.

Como o ar é mutável, também é um elemento que representa algum tipo de “corte”, quando mudamos uma ideia ou bloqueamos os pensamentos negativos.

Suas cores mais representativas são o amarelo e cinza claro.

Seus símbolos são tudo que se movimenta de forma não sólida e nem palpável, como: fumaças de incensos, nuvens e a nossa própria respiração.

Trabalha o equilíbrio da nossa saúde mental: pensamentos positivos, ativação da criatividade, sonhos.

Elementais do ar: Fadas, Silfos e Auras

As Fadas na visão humana e limitada, podem parecer seres frágeis, mas na bruxaria são compreendidas como seres temperamentais.

Magia Natural – A Espiritualidade com a Natureza.

Merecem muito respeito, pois assim como os ventos, podem ser brisas ou tornarem-se vendavais.

Elas são responsáveis pelo equilíbrio dos pensamentos, trazem encanto, beleza, graça e podem nos deixar literalmente com a “cabeça nas nuvens”.

Habitam na natureza em geral, com o bater de suas asas podem ser seres ágeis por isso instáveis e atuam também na mudança de pensamentos.

Na crendice popular gostam de doces e flores, por isso em muitos feitiços são ofertados á elas potes de mel e frutas, deixados nos jardins ou aos pés de árvores floridas.

Silfos (também conhecidos como Sílfides), podem ser confundidos com as Fadas por suas similaridades, mas o Sílfos são mais responsáveis por cuidar dos aspectos da natureza que os movimentos do elemento ar podem causar, por exemplo: equilibrar a atmosfera dos planos astrais e terrenos para toda forma de vida sobreviver, controlar a temperatura dos ambientes e estações e dar formas as nuvens.

  • Uma curiosidade: quando vemos alguma figura no formato das nuvens, podem ser esses seres atuando e trabalhando a nossa criatividade e inspiração, além de embelezarem os céus para nós 😊 .

Auras são conhecidas e representadas simbolicamente como seres alados parecidos com Arcanjos e habitam os reinos dos planos mais elevados, invisíveis aos mortais.

Protegem-nos das densidades e energias nefastas que podem influenciar a nossa mente e nos adoecer.

  • Fogo: esse elemento trabalha com a energia e o campo espiritual. Tem o poder de transmutar as energias ruins, revigorar a disposição e vitalidade e elevar as vibrações.

O fogo nos aquece para o aconchego, estimula os desejos ardentes da paixão, movimenta a sexualidade de forma saudável, queima o que não serve e nos liberta para expressarmos a nossa natureza; por isso também está associado as artes da dança, do riso (em muitas lendas e nas práticas de fato, as bruxas dançam e gargalham em volta da fogueira, manifestando suas intenções, afastando o mal com a alegria e vigor), teatro e mitodramas, por exemplo.

Suas cores mais representativas são o vermelho e o laranja.

Símbolos que podem representar o elemento fogo, são: velas, tochas, fogueiras, tudo que possa deixar pelo menos uma chama acesa.

Elementais do fogo: Salamandras, Flamines e Dragões.

As Salamandras são como fadas do fogo; quando acendemos uma fogueira, caldeirão, podemos ver o fogo se movendo e entre as chamas figuras se formam, seriam estas as suas manifestações.

Magia Natural – A Espiritualidade com a Natureza.

As Salamandras nos auxiliam em processos de desapego, libertação e cura para a saúde, além de nos encantar entre as chamas hipnotizantes do fogo.

Flamines possuem praticamente as mesmas características das Salamandras; Flamines são compreendidos como os espíritos do fogo que carregam a energia desse elemento para que fique ainda mais forte (como um combustível) e as Salamandras trariam a graça dos movimentos do fogo.

Dragões são seres míticos e presentes em variadas culturas. Também existem Dragões do ar, da água, das montanhas, cavernas, mas aqui especificamente eu cito os Dragões do fogo, associados com vulcões e lavas.

Esses seres são muito antigos, por isso compreende-se que são sábios anciões que nos protegem de ameaças energéticas e espirituais, além de ser um guardião do próprio elemento fogo.

  • Curiosidade: existem as Salamandras que são anfíbios encontrados na natureza.

Na antiguidade os povos acreditavam que esse animal tinha o poder de renascer das chamas do fogo (assim como a lenda da Fênix).

Outra curiosidade sobre esse animal, que se associa as regências do elemento fogo, é que ele pode regenerar partes do seu corpo, assim como o fogo tem o poder de destruir, transmutar e recriar.

  • Água: elemento que atua na intuição, conectando-nos com o nosso íntimo, ele representa os sentimentos e as emoções e a fluidez delas, além de ser um purificador.

Água é vida!

Nosso corpo é constituído por boa parte em água, os órgãos e todo nosso sistema físico necessita dela para o funcionamento saudável. Com uma visão mais holística e espiritual, é um elemento que nos influencia muito!

O elemento água também ensina a nos fortalecermos sabiamente, sem precisar entrar em conflitos, por exemplo: com leveza, um rio flui em seu percurso contornando as pedras a sua frente.

É um elemento que trabalha a compaixão e o perdão para liberar as energias tóxicas que bloqueiam nosso bem estar, o amor em suas múltiplas manifestações, o acolhimento para reflexão e intuição e a limpeza (não é à toa que ao chorarmos, nos sentimos mais aliviados ou quando nos banhamos no mar, descarregamos as densidades e nos sentimos revigorados após).

Suas cores mais representativas são o azul e o branco.

Símbolos que podem representar o elemento água, são: fontes, taças ou recipientes com água, conchas e espelhos.

Elementais da água: Ondinas, Sereias e Tritões.

Ondinas são as Ninfas das águas, que cuidam e manifestam toda a energia feminina que o elemento água possui.

Ondinas, Sereias e Tritões

São seres que transmitem sensualidade, afeto, beleza e tranquilidade.

São excelentes elementais para trabalharmos o nosso campo emocional, autoestima e a delicadeza.

Acredita-se que suas fontes de maior poder, seriam os lagos e rios.

Sereias, diferente das Ondinas, estariam mais presentes em mares e oceanos. Por isso, atuam em aspectos mais profundos e íntimos dos seres humanos.

Dizem nas lendas que são temperamentais e com um poder fascinante de encanto, como na crendice popular em que sereias cantam e deixam os marinheiros apaixonados.

Ou seja, são elementais que podem auxiliar a trabalhar o nosso magnetismo pessoal, o poder de persuasão, a voz, o canto e a sedução.

Mas, assim como as ondas do mar ou as profundezas do oceano, merecem respeito, pois a mesma água que nos toca, pode nos afogar; a água é um elemento da natureza, imprevisível, tem seus mistérios e não pode ser dominado pelos humanos.

Os Tritões, nas figuras populares são muito parecidos com as Sereias em suas fisionomias, portanto, são considerados como sua forma masculina.

Mas independente da figura que esses elementais possam realmente ter, os Tritões seriam guardiões dos reinos das águas e responsáveis por equilibrarem as marés.

Também possuem o poder de encantar, assim como as Sereias, mas a trabalhar com a energia masculina de modo não agressivo e tão selvagem como em outros seres, além de tocar instrumentos e criar belas melodias no fundo das águas.

  • Curiosidade: existem os anfíbios Tritões que seriam de uma espécie similar as Salamandras.

Esses animais intercalam suas vivências tanto pela terra, quanto pela água e também possuem o poder de regeneração, assim como o elemento água que limpa, purifica e cura.

Como já citado, a magia natural é muito livre e não depende de crenças pré-concebidas para ser praticada, vai depender mais das crenças particulares de seus praticantes, por isso alguns não se apegam aos elementais dos elementos, outros os consideram relevantes em suas práticas, respeitando-os, saudando-os e solicitando de seus auxílios para certas necessidades em que os elementais possuem força e poder.

  • No próximo artigo:

Citarei os principais instrumentos de poder, utilizados na Magia Natural, com seus significados e finalidades durante as práticas, feitiços e rituais.

Aguarde! 😉

Conclusão:

Por muitos anos a Bruxaria foi alvo de perseguição e até hoje algumas pessoas não sabem ao certo o porquê disso, mesmo com o passar dos anos, ainda existe muita falta de entendimento e preconceito a respeito dessa prática que não tem intenção alguma de provocar o mal.

A Bruxaria é uma arte que respeita a natureza, as leis do universo e faz com que seus praticantes tenham maior consciência sobre os ciclos da vida, as estações do ano, os alimentos que consome, os estudos que podem fazê-lo evoluir e tornar-se uma pessoa melhor, com base nos ensinamentos dos ancestrais e que através do poder da magia dos elementos ao redor e dentro de si mesmo,é possível resgatar e acessartaisconexões.

A Natureza é divina e como filhos dela, carregamos a centelha divina capaz de transformar o mundo e as situações em algo melhor.

Essa é uma das principais missões daqueles que percorrem o caminho dos povos antigos, principalmente por meio da Bruxaria Natural.



Vanessa Ramos

Vanessa Ramos


Praticante de Bruxaria, terapeuta holística, apaixonada por esoterismo. Minha ligação com a espiritualidade trouxe magia à minha vida, na escolha da área profissional e nos hábitos do dia a dia. Adoro ler, escrever e estudar os mistérios ocultos.

terapeuta vanessa ramos

Dúvidas no Amor?


Nossos Tarólogos Online respondem tudo!


A partir de R$ 9,90

Consultores VidaTarot

Coloque um ponto final nas suas dúvidas agora mesmo!


Veja também...

outubro 20, 2021

outubro 19, 2021

setembro 27, 2021

>