dezembro 5, 2018

Iansã, a orixá guerreira, deusa dos ventos e tempestades.     

iansã

Iansã na Umbanda

No dia 4 de dezembro, comemora-se o dia de Iansã, também conhecida como Oyá.

A orixá dos ventos e dos raios é saudada com a expressão EPAHEY OYÁ! por seus devotos. 

Na Umbanda ela é a orixá responsável por controlar as tempestades, raios, relâmpagos e os espíritos dos mortos, os eguns.

Oyá protege e livra os filhos de fé de todos os ataques ou investidas, sejam estas físicas, espirituais ou mentais.

Considerada uma guerreira, diferentemente das demais mulheres orixás, ela geralmente se aproxima dos terreiros consagrados aos homens. Com a sensualidade exacerbada, apaixona-se frequentemente e possui muitos parceiros, aos quais ela é leal e intensa. Por isso é considerada a orixá da paixão.

A história de Iansã

Iansã ou Oyá é uma orixá que teve seu culto iniciado na Nigéria, à beira do Rio Niger, chegando ao Brasil juntamente com os negros escravizados.

Na juventude, ela viajou por muitos reinos e foi a paixão de muitos reis, entre eles Exu, Oxóssi, Ogum, Logun-Edé. O seu objetivo era aprender o máximo que pudesse sobre todos os reinos e conhecer melhor o universo.

Esposa de Xangô, seu nome faz referência ao cair da tarde e pode ser traduzido literalmente como “mãe do entardecer”.

A senhora da tempestade é saudada assim, após os relâmpagos e trovões:

Epahey Oyá, o que significa um “Olá” com admiração para Oyá ou Iansã.

Os filhos de Iansã

Donos de um temperamento explosivo, que inclui características como inquietude, extroversão e dominação, os filhos de Iansã não admitem ser contrariados ou desafiados.

Oscilam rapidamente entre o estado normal de alegria para o estado de violência, partindo para a agressão e discutindo a plenos pulmões se sentirem a necessidade de fazê-lo (com direito a choro e drama dignos de uma novela mexicana).

Não conseguem disfarçar seus sentimentos. Tanto quando não gosta como quando gosta de alguém todo mundo sabe disso, pois está na cara. São leais. Objetivos. Muito francos, geralmente têm problemas de convívio social por conta de sua sinceridade.

São muito competitivos e enxergam guerra em tudo. Seres individualistas, costumam crer que basta coragem e disposição para ultrapassar os problemas. Selecionam bem os amigos e em geral têm poucos.

Também são pessoas que mudam o curso de suas vidas repentinamente. São bastante impulsivos, não ficam parando para pensar.

Algumas vezes, se dão conta no novo caminho que estão errados. Então rapidamente alteram seu destino sem maiores rodeios, sem arrependimentos e sem planejamento.

Em termos de relacionamento a dois, não toleram traição. No entanto, têm tendência a trair.

São bem propensos a ter uma vida sexual irregular, com paixões arrebatadoras e efêmeras. Podem ter várias aventuras amorosas extraconjugais com frequência. O que não raras vezes, infelizmente, destrói seus relacionamentos sérios.

Não é que não tenham capacidade de amar. O problema é que, mesmo amando, se entediam com facilidade e são sedentos por aventuras.

Características de Iansã 

Seu dia é a quarta-feira.

Suas cores são: amarelo, rosa, lilás, marrom, vermelho; podem existir variações em alguns terreiros

Seus elementos naturais são o fogo e o ar.

Encontramos Iansã nos seguintes domínios: bambuzais, tempestades, ventanias, raios e locais onde há morte.

Seus símbolos são a espada, o chifre de boi e o eruexin (rabo de cavalo usado para comandar os espíritos dos mortos).

Seu fio de contas é coral com tons em marrom, lilás, vermelho e amarelo.

No sincretismo brasileiro, ela é associada a Santa Bárbara, divindade católica.

Falanges de Iansã

Falangeiros são entidades que estão abaixo somente do orixá.

Eles comandam as legiões de entidades e espíritos que se sintonizam na vibração do orixá que os governa.

As Falanges de Iansã, ou Falanges de Oyá, são relacionadas da seguinte forma:

Oyá Egunitá: vibração com Oxalá, Ogum, Oxossi e Nanã Buruquê.

Oyá Onira: vibração com Oxum, Ogum, Oxaguiã e Obaluaiê.

Oyá Balé:  vibração com Oxalá, Omulú e Nanã Buruquê.

Oyá Biniká:  vibração com Oxumaré, Oxum e Omulú.

Oyá Senó:  vibração com Iemanjá, Oxumaré e Xangô.

Oyá Abomi: vibração com Xangô e Oxum.

Oyá Gunán: vibração com Omulú, Xangô, Ogum e Exú.

Oyá Bagán: vibração com Oxossi, Ossãe, Ogum e Exú.

Oyá Kodun:  vibração com Oxum, Nanã Buruquê, Iemanjá e com Oxaguiã.

Oyá Maganbelle: vibração com Xangô e Iroko.

Oyá Yapopo: vibração com Obaluaiê.

Oyá Onisoni: vibração com Omulú.

Oyá Bagbure: sem vibração com nenhum orixá.

Oyá Topé: vibração com Oxum, Xangô, Ogum e Exú.

Oyá Filiaba: vibração com Omulú.

Oyá Semi: vibração com Obaluaiê.

Oyá Sire: vibração com Ossãe e Xangô.

Oyá Funán: vibração com Oxalá, Nanã Buruquê, Ogum e Omulú. 

Oyá Furé: vibração com Nanã Buruquê, Oxalá, Omulú e com a própria Iansã.

Oyá Guere: vibração com Ogum e Omulú.

Oyá Toningbe: vibração com Ogum, Exú e Omulú.

Oyá Fakarebó: vibração com Bará e Ogum.

Oyá De: vibração com Obaluaiê/Omulú, Oxossi e Oxum.

Oyá Min: vibração com Exú, Omulú e Ogum.

Oyá Lario: vibração com Omulú, Ogum e Exú.

Oyá Adagangbará: vibração com Bará.

Oração para Iansã

A oração para Iansã pode ser feita em qualquer dia, porém o melhor dia é a quarta-feira e de preferência às 18hs.

Se for uma quarta-feira e um dia de vento forte ou de chuva, a sua oração estará mais em sintonia com a vibração e a frequência da deusa dos ventos e raios, trazendo para o seu pedido uma força maior de conexão.

Lembrando que os orixás seguem a Lei Maior e seus pedidos devem estar alinhados com as Leis Divinas.

Todas as orações e preces são ouvidas, porém, para que sejam atendidas e se receba a graça almejada, tudo depende do merecimento de cada um.

Oração a Iansã para a família.

“Ó gloriosa Mãe guerreira, dona das tempestades,

Protegei eu e minha família contra os maus espíritos,

Para que eles não tenham forças de atrapalhar minha caminhada,

E que não se apossem da minha luz.

Ajudai-me para que as pessoas mal-intencionadas

Não destruam minha paz de espírito.

Mãe Iansã, cubra-me com seu manto sagrado,

E leve com a força dos seus ventos tudo o que não presta para bem longe.

Ajudai-me na união da minha família, para que a inveja

Não destrua o amor que há em nossos corações.

Mãe Iansã, em vós eu creio, espero e confio!

Que assim seja e assim será!

Epahey ”

*Autor desconhecido

Oração a Iansã para o Amor

“Óh orixá Iansã das tempestades e dos raios, minha Senhora Santa Bárbara, que livra aquele que está desesperado e angustiado, me ajude nesse momento de dor e desespero em minha vida.

Sei o quanto é poderosa e forte. É mais forte que a violência dos furacões e o poder da espada!

Assim como tem força para livrar a tempestade, eu te peço, querida orixá, com orações, traga o Sol e guie os meus passos, faça com que (nome da pessoa) volte para mim e fique comigo.

Faça com que ele(a) me ligue, me procure e me ame. Não suporto mais de tanto desespero e angústia nesta minha vida.

Sei que não tenho as forças nem o poder de conquistar essa graça sozinha(o). Por isso, eu te imploro humildemente, Oyá, mãe Santa Bárbara, para que me ajude nesse momento de tanta dor e sofrimento.

Ajude-me a alcançar essa graça, para poder aumentar minha fé e ter a consciência do quanto é poderosa e milagrosa. Então terei por você gratidão para sempre.

Interceda junto a Deus Pai, ao seu filho Jesus Cristo e ao Espírito Santo em meu favor, orixá Iansã, mãe querida Santa Bárbara!

Eu sei que pode fazer isso! Traga (nome) para perto de mim outra vez!

Livre-me desse sofrimento, para que, a cada vez que essa oração for lida por alguém desesperado e aflito, mais forte ela se torne.

Por isso vou transmitir suas orações para os quatro cantos do mundo, pedindo, minha orixá Iansã, para que me conceda esta graça.

Epahey Oyá!”

*autor desconhecido

Ponto cantado de Iansã

“Olha que o céu clareou
Quando o dia raiou
Fez o filho pensar

A Mãe do tempo mandou
A nova era chegou
Agora vamos plantar

Do humaitá Ogum brandou
Senhor Oxossi atinou
Iansã vai chegar

O ogã já firmou
Atabaque afinou
Agora vamos cantar

A eparrei ela é Oyá, ela é Oyá
A eparrei é Iansã, é Iansã
A eparrei
Quando Iansã vai para a batalha
Todos os cavaleiros param
Só para ver ela passar
A eparrei ela é Oyá, ela é Oyá
A eparrei é Iansã, é Iansã
A eparrei
Quando Iansã vai pra batalha
Todos os cavaleiros param

Olha que o céu clareou
Quando o dia raiou
Fez o filho pensar

A Mãe do tempo mandou
A nova era chegou
Agora vamos plantar

Do humaitá Ogum brandou
Senhor Oxossi atinou
Iansã vai chegar

O ogã já firmou
Atabaque afinou
Agora vamos cantar

A eparrei ela é Oyá, ela é Oyá
A eparrei é Iansã, é Iansã
A eparrei
Quando Iansã vai para a batalha
Todos os cavaleiros param
A eparrei ela é Oyá, ela é Oyá
A eparrei é Iansã, é Iansã
A eparrei
Quando Iansã vai para a batalha
Todos os cavaleiros param
Só para ver ela passar”

Salve Oyá!

Gostou do artigo? Comente aqui e compartilhe em suas redes sociais.

Gratidão e Axé



Dúvidas no Amor?


Nossos Tarólogos Online respondem tudo!


A partir de R$ 9,90

Consultores VidaTarot

Coloque um ponto final nas suas dúvidas agora mesmo!


Veja também...

setembro 20, 2021

agosto 13, 2021

julho 23, 2021

>