abril 21, 2021

Cúrcuma, o que é? Para que serve?

O que é a cúrcuma?

O que é a cúrcuma?

A cúrcuma é uma planta pertencente à família Zingiberaceae, que compreende um total de cerca de 80 espécies.

Este gênero de planta é parente do gengibre, com longas folhas e flores branco-rosadas, sendo cultivado em toda a Índia, em outras regiões da Ásia e na África.

O que o torna famoso é a cor dourada do pó obtido de seu rizoma, o caule semelhante a uma raiz que cresce no subsolo. Na verdade, devido às suas propriedades corantes, a cúrcuma em pó é um ingrediente usado como corante e corante alimentar em produtos como curry, mostarda e queijo.

No entanto, o mesmo pó também é famoso por seu sabor quente e amargo. Não é por acaso que as plantas pertencentes a este gênero também são utilizadas para fins alimentares e medicinais (por exemplo, na culinária e na medicina indiana), mas não termina aí. A cúrcuma também é usada em rituais religiosos.

A especiaria mais utilizada é a derivada da espécie cúrcuma longa, também chamada de açafrão-da-índia (ou simplesmente conhecida como cúrcuma). Seu nome deriva do sânscrito “Kum-kuma” e é o principal ingrediente do curry indiano.

Como a cúrcuma é usada para a saúde?

A farmacopeia prevê a preparação de tinturas (extratos alcoólicos), extratos oleosos (óleos essenciais) e extratos aquosos (na forma de chás de ervas), mas principalmente de extratos secos.

O pó é obtido por meio da secagem dos rizomas e pode ser ingerido por via oral tal como está ou ser utilizado na preparação de compostos a serem aplicados diretamente na pele.

Por exemplo, 1 colher de chá em 80 ml de óleo de gergelim prensado a frio é o suficiente para preparar uma das mais simples receitas de beleza à base de cúrcuma.

Na realidade, entretanto, a cúrcuma também vem na forma de comprimidos ou cápsulas prontas para usar.

Como é a ação da cúrcuma no organismo

Alguns estudos levantaram a hipótese de que uma substância contida na cúrcuma, chamada curcumina, tenha atividade anti-inflamatória acompanhada de baixa toxicidade.

Além disso, essa planta parece conter inúmeras substâncias ativas, como a própria curcumina, com ação colerética (ou seja, estimula a produção de bile), e também a vitamina C (a mesma de que o limão é rico) e outros antioxidantes.

Os agentes ativos presentes nessa raiz também parecem ter colagogo (estimulando a contração da vesícula biliar), propriedades hepatoprotetoras e antissépticas.

Graças a essas propriedades, a cúrcuma pode ser útil em distúrbios que afetam o fígado, a mucosa gástrica e os processos digestivos em geral, também atuando como estimulante do apetite.

As propriedades da cúrcuma

A maioria das propriedades atribuídas à cúrcuma depende justamente da curcumina, que é seu mais conhecido ingrediente ativo aliado do bem-estar.

Essa molécula (que do ponto de vista químico pode ser classificada entre os polifenóis) é responsável pela coloração amarelo-ouro típica da planta tão especial.

A ela foram atribuídas propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias, anti-infecciosas, antimicrobianas, hepatoprotetoras (protetoras do fígado), de combate a trombos, de proteção ao coração, antitumorais e quimiopreventivas (ou seja, de prevenção do câncer).

De acordo com a ciência, essas propriedades não são distintas uma da outra, mas estão intimamente relacionadas entre si. A ação antioxidante dessa especiaria seria, por exemplo, responsável tanto por suas propriedades anticâncer quanto pelo efeito anti-inflamatório.

A curcumina também pode melhorar a resistência à insulina, um fenômeno associado a várias doenças e síndromes, como intolerância à glicose, diabetes, doenças cardiovasculares e síndrome metabólica.

Quando a cúrcuma pode ser usada?

Tradicionalmente usada por suas propriedades anti-inflamatórias e hepatoprotetoras, a cúrcuma parece ser útil para o tratamento de cólicas biliares, mas também para o de condições como colecistite, colelitíase (pedras na vesícula biliar), úlcera estomacal, gastrite e icterícia.

Além disso, esta especiaria pode ser uma arma eficaz contra várias formas de câncer (não que cure câncer, que fique bem claro, mas como tratamento auxiliar), contra a síndrome do desconforto respiratório e sinusite, contra a osteoporose associada à menopausa e contra o diabetes, intolerância à glicose, obesidade e síndrome metabólica.

Mas atenção: para essas patologias mais graves ainda não existem estudos definitivos.

Quando pode ser usada?

Na medicina ayurvédica e na medicina tradicional chinesa, esta especiaria tem sido usada há muito tempo como um auxílio para promover a digestão e o bem-estar do intestino e o funcionamento adequado do fígado e do pâncreas, mas não apenas: nesses tratamentos, também pode combater as dores tipicamente associadas à artrite e a irregularidades menstruais.

Além disso, a Ayurveda recomenda o açafrão-da-índia ou cúrcuma para o tratamento de asma, tosse, diabetes, para doenças que afetam o coração e a circulação, e para anorexia. Também neste caso não há total confirmação do ponto de vista científico, mas os efeitos parecem promissores.

Também parece que o ingrediente ativo da cúrcuma tem um efeito positivo na saúde do cérebro, mas ainda não há estudos que possam provar isso cientificamente. Em particular, melhoraria a memória, em benefício do envelhecimento e do bem-estar na idade avançada, neutralizaria a depressão e seria útil contra estados de estresse e ansiedade.

Dois usos tradicionais que parecem ser apoiados por evidências científicas de sua validade são o tratamento de problemas dermatológicos e o de feridas, nos quais a cúrcuma ajuda a promover a cura.

A cúrcuma parece ser útil para o tratamento de eczema, acne, alopecia que leva à queda de cabelo, dermatite atópica, psoríase, vitiligo, radiodermatite e outras doenças de pele.

Às vezes propõe-se tomar por via oral, outras vezes deve ser aplicada na área a ser tratada, e os estudos realizados até o momento sugerem que seu uso pode ser realmente eficaz.

No que diz respeito à cicatrização de feridas, a cúrcuma parece estar associada a várias atividades envolvidas nesse fenômeno: é antioxidante, antimicrobiana e atua como anti-inflamatório.

Segundo a medicina ayurvédica, o a cúrcuma tem também propriedades antibacterianas, tanto que é usada em pó para acelerar o processo de cicatrização em caso de queimaduras solares e para amenizar os sintomas de picadas de insetos.

Também parece que ela pode ajudar a combater com eficácia doenças inflamatórias intestinais em adultos e crianças, fortalecer o sistema imunológico e manter o colesterol no sangue sob controle.

Infelizmente, embora existam tantos usos possíveis, o desenvolvimento de um medicamento à base de princípios ativos da cúrcuma, e em particular da curcumina, é prejudicado pela baixa solubilidade dessa molécula na água, por sua má absorção, por sua distribuição no interior do organismo e pela velocidade com que é metabolizado e eliminado.

No entanto, é possível tentar explorar os benefícios da cúrcuma simplesmente introduzindo-a na dieta ou aumentando seu consumo.

Esta especiaria é, por exemplo, listada entre os remédios naturais recomendados contra o meteorismo (O acúmulo excessivo de gases nas alças intestinais promove distensão, também chamada de meteorismo) e ser introduzida em dietas para perder peso porque parece ter um efeito no metabolismo.

Efeitos colaterais da cúrcuma

Para pessoas com boa saúde, a cúrcuma é segura e não tem contraindicações específicas. Por esse motivo, sua ingestão é considerada livre de riscos para a maioria dos adultos.

No entanto, em caso de patologias ou distúrbios, como oclusão do trato biliar, a cúrcuma só deve ser tomada após a consulta a um médico.

Na verdade, em caso de problemas de vesícula biliar, esse tempero pode agravar a situação; por esse motivo, quem sofre desse mal deve evitar tomá-la na forma de suplementos alimentares.

Também devido aos efeitos anticoagulantes da cúrcuma, deve-se tomar cuidado ao administrá-la em pessoas com problemas relacionados à coagulação do sangue.

Aconselhamento semelhante também se aplica em caso de gravidez e amamentação.

Apesar dos efeitos de proteção do estômago, atenção, pois doses excessivas podem causar distúrbios gástricos.

Lembre-se: equilíbrio sempre!

Como se acha a cúrcuma e onde guardar

A cúrcuma pode ser encontrada à venda na forma de raiz ou em pó.

A raiz deve ser guardada em uma despensa fresca, em uma jarra de vidro escuro para evitar que seja danificada pela luz.

Depois de cortada, deve ser armazenada na geladeira, em uma gaveta de vegetais ou na área dos ovos. Pode ficar dentro de um saco na geladeira.

Já o pó pode ser armazenado na embalagem original, se já embalado, ou em um frasco de vidro escuro, se adquirido a granel. Não é necessário geladeira: a despensa ou um lugar fresco está bom.

Como fazer o “leite dourado” de cúrcuma

Como fazer o “leite dourado” de cúrcuma

De acordo com a medicina ayurvédica, um anti-inflamatório natural e poderoso antioxidante é o “leite dourado”.

Primeiro você precisa preparar uma massa misturando água fervente, cúrcuma em pó e um pouco de pimenta preta.

O resultado final deve ser uma mistura homogênea com consistência semelhante à de molhos muito espessos.

Deve ser guardado na geladeira. Adicione meia colher de chá a um copo de leite, ou melhor ainda, bebida vegetal, junto com uma pitada de pimenta e meia colher de chá de óleo de amêndoa, para beber uma vez ao dia, de preferência à noite antes de ir para a cama para que o corpo possa se beneficiar das inúmeras propriedades curativas da cúrcuma durante as horas de sono.

Espiritalmente, também é uma bebida que vai ajudar na sua revitalização.

Chá de cúrcuma

Chá de cúrcuma

Igualmente eficaz é o chá de cúrcuma.

É necessário ferver 5 gramas de raiz de cúrcuma no volume de um copo de água ou pouco mais por 3-4 minutos.

Deixar repousar 10 minutos, depois vá filtrar, adoçar com mel e beba algumas vezes ao dia.

O chá de cúrcuma é um remédio que parece ajudar com dores nas articulações. Em combinação com o dente-de-leão, tem um efeito purificador que parece estimular a atividade dos rins.

O chá de cúrcuma pode ser adicionado à gama de soluções para tratar resfriados.

Misture duas colheres de chá de cúrcuma em pó com uma colher de chá de mel, uma pitada de pimenta preta e uma colher de chá de suco de limão. Adicione tudo a um litro de água que foi fervida e beba o chá ao longo do dia.

O chá de cúrcuma também é útil para quem pratica esportes, para repor os minerais perdidos no suor durante a prática de esportes.

Gostou do artigo? Comente aqui e compartilhe em suas redes sociais.

Gratidão, Paz e Luz



Já consultou nossos Tarólogos?

A partir de R$ 9,90


Faça sua consulta online agora mesmo!


Consultores VidaTarot

Coloque um ponto final nas suas dúvidas sobre Amor, Dinheiro, Emprego etc.


Veja também...

novembro 8, 2021

outubro 21, 2021

outubro 12, 2021

>