dezembro 31, 2020

A Gula – Quando você só quer se entregar aos prazeres da mesa

O que é a gula?

O que é a gula?

O pecado da gula é um dos sete pecados capitais e ocorre quando o ser humano passa dos limites nos prazeres da comida e da bebida.

A princípio, não há nada de errado em comer e beber bem. O problema está quando nos excedemos nisso, e fazemos mal tanto para o nosso corpo como para a nossa alma.

Consequências ruins da gula para o corpo

Aqui temos uma questão que costuma ser muito explorada pelos profissionais de saúde.

A gula pode levar a problemas como a obesidade. Que pode tanto afetar a autoestima da pessoa, por causa dos padrões estéticos da sociedade, como a saúde do coração e de outros órgãos.

A obesidade não é uma condição natural do ser humano, ela sobrecarrega os órgãos. E o peso excessivo do corpo pode fazer o indivíduo enfrentar dores e dificuldades de locomoção.

Consequências ruins da gula para a alma

Consequências ruins da gula para a alma

Espiritualmente, uma dieta desequilibrada pode atrapalhar nossos chakras e o fluxo da energia pelos meridianos e pelos nadis.

É gasta energia demais na digestão e em questões relacionadas à comida e sobre menos para o trabalho com forças mais sutis.

Também pode acontecer da pessoa ficar tão ligada na comida que, como no caso do sexo, se esquece ou deixa em segundo plano a meditação, a oração e as práticas espirituais.

O desejo excessivo por comida e bebida tradicionalmente era condenado como um exemplo de devassidão e desequilíbrio. Como algo contrário às práticas de modéstia e autocontrole. E o fato de comer demais, além da necessidade, já foi muito considerado como um sinal de injustiça social em relação aos pobres que sofrem de fome e miséria.

Se pensarmos bem, todo o desperdício de comida ao redor do mundo é um sintoma da gula de alguns, que têm demais e desperdiçam o que têm, e da escassez que se apresenta para outros. A fome no mundo, que é um problema não só econômico como uma doença espiritual, poderia já ter sido resolvido com um pouco mais de boa vontade e menos gula e ganância.

Já é produzida comida suficiente no mundo para satisfazer todos os famintos. O que falta é distribuir essa comida melhor. 

Não por acaso na Idade Média a fula era especialmente desaprovada e condenada. Em uma época em que não havia a abundância de comida que há hoje, comer em excesso ou desperdiçar essa comida e não dar nada aos outros era considerado um verdadeiro absurdo. Há vários registros de monges e padres gulosos, glutões, que eram condenados com severidade por outros religiosos.

Um dos animais que representa a gula como símbolo é o porco, até por sua aparência corporal.

Relação entre gula e ganância

A gula acaba sendo o desejo de engolir alimentos, bebidas ou substâncias de uma forma que vai além das necessidades individuais.

A ganância é o desejo de acumular cada vez mais bens materiais, isso a qualquer custo.

A pessoa gananciosa, assim como a gulosa, passa longe de cultivar a modéstia e o autocontrole. Só tende a aparentar isso menos, caso o guloso desenvolva a obesidade (também há casos de pessoas gulosas magras, mas são mais raros, embora as consequências ruins para a saúde continuem existindo, já que mesmo uma pessoa magra pode ter mais gordura no corpo do que aparenta).

Também, diferentemente do guloso, não se vê o ganancioso “engolindo” nada.

Pode-se dizer então que a ganância é uma gula mais sofisticada de certa forma, que visa “engolir” coisas não com a boca, mas com a própria alma.

As duas tendências devem ser combatidas dentro de cada um.

A gula na Divina Comédia de Dante Alighieri

A gula na Divina Comédia de Dante Alighieri

No sexto canto da Divina Comédia, Dante Alighieri coloca os pecadores relacionados à gula no terceiro círculo do Inferno.

Lá eles são forçados a engolir o lodo gerado por uma chuva fria e negra que não para.

Isso enquanto os gulosos do Purgatório são reduzidos a corpos esqueléticos, caminhando debaixo de árvores viradas de cabeça para baixo, carregadas de frutas e água, mas eles sofrem de fome e sede.

Essa obra mostra como a gula era malvista na Idade Média, estando inclusive em um círculo infernal abaixo do círculo da Luxúria.

Gula não é fome

A fome pode ser resolvida com quantidades mais moderadas de comida. Não há necessidade de exageros, que é onde está a gula.

De vez em quando, em uma ocasião especial, você pode até comer um pouco mais. Como numa festa de final de ano ou em um jantar comemorativo.

O problema ocorre quando passamos a confundir fome com gula. E a gula acaba sendo uma forma de manifestar a própria ansiedade. É comum ex-viciados em álcool, cigarro ou outras substâncias passarem a compensar a falta delas com a comida. E um vício substituir um outro também não é nada bom. Continua sendo um vício e algo nocivo para o corpo e para a alma.

A gula no Tarot

A gula no Tarot

A gula pode aparecer de várias formas no Tarot.

Uma delas, como no caso da luxúria, é na carta do Diabo. Até porque mais uma vez pode indicar uma pessoa escravizada pelos prazeres.

A carta no caso também pode indicar uma pessoa que acredita saber quais são as razões da sua obesidade, mas não consegue colocar em prática os conselhos que escuta e lê para resolver esse problema.

Quando o Diabo sai em um jogo e a pessoa está muito acima do peso, em geral isso quer dizer que ela se deixa levar com facilidade pelos vícios da má alimentação. É muito seduzida por coisas gostosas como salgadinhos e doces. E mesmo que diga que “não come nada”, na verdade ela pode estar beliscando o dia inteiro, mesmo que não faça refeições inteiras como janta ou almoço.

É hora então de corrigir maus hábitos para evitar os problemas de saúde relacionados a essa carta, que são: problemas no fígado e na vesícula; pressão alta; diabetes; apendicite e problemas no baço.

Como se livrar da gula

Segundo nutricionistas e outros profissionais da área da saúde, é melhor comer mais vezes ao dia em menor quantidade do que comer enormes quantidades de comida em poucas refeições.

Claro que nesse caso deve-se comer mais vezes coisas saudáveis, e não guloseimas o tempo todo.

Às vezes a gula é apenas um sintoma e você precisa tratar o verdadeiro problema que está na raiz. Que pode ser ansiedade. Ou como mencionamos antes, algum vício que você tinha e passou a substituir pela comida.

Tente moderar mais na alimentação. E, como sempre, a meditação pode ajudar você. Principalmente a controlar a ansiedade.

Também pode ser benéfico procurar um terapeuta. Psicólogos, acupunturistas e nutricionistas são profissionais que podem te ajudar nesse caso e desenvolver trabalhos complementares entre si.



VT-Post-Vanessa-Ramos
logotipo amazon

Marcello Salvaggio


Sou escritor e pesquisador nas áreas da religião, da literatura, do misticismo e da história.
Considero a espiritualidade a chave fundamental para o entendimento de nossas vidas, para encontrarmos o verdadeiro sentido de nossa existência, e todo meu trabalho é orientado nesse sentido.
Tenho livros publicados no Brasil e na Itália e sou formado em Letras pela USP e auricoloterapia pelo instituto EOMA, escola especializada em acupuntura e em outros ramos da medicina tradicional chinesa.
No campo da terapia e do aconselhamento, considero essenciais a empatia e o respeito ao livre-arbítrio alheio.


Veja também...

maio 7, 2021

maio 6, 2021

maio 5, 2021

>