julho 8, 2021

A cor verde na cromoterapia: significados e benefícios

A cor verde na cromoterapia desempenha um papel fundamental, pois o verde é harmonia.

É a cor da natureza e do equilíbrio entre as forças em jogo. É a cor da caminhada para o bem-estar, para os campos verdes, para a calma e o refresco.

Isso também é dado pelo fato de que o verde representa uma cor neutra em relação ao fulcro do espectro solar, por isso é a cor certa para o equilíbrio. O verde é, portanto, a cor com a qual traçar um caminho de calma e serenidade.

Talvez seja por isso que a cultura indiana usa essa cor para a terra, associando-a às vibrações positivas de nossos pensamentos e sentidos. Sim, porque o verde não aquece nem esfria, não é ácido nem alcalino.

Cor verde na cromoterapia: Cure-se com o verde

Cure-se com o verde

Na cromoterapia, o verde é recomendado para pessoas hiperativas, para aquelas que estão constantemente sob pressão e para aquelas que precisam “se esclarecer” dentro de si, principalmente se estamos falando de sentimentos.

É uma cor que “está localizada no centro do arco-íris, entre o vermelho e o violeta. Trata-se de uma cor mediadora entre os pensamentos e as emoções, e também sobre o mundo interno e o meio externo.”, diz Valcapelli, renomado psicólogo e cromoterapeuta brasileiro.

O verde funciona bem para tratar a ansiedade. É por isso que é bom pintar o ambiente de recepção de uma casa com o verde, pois é um lugar onde as relações sociais com o próximo se desenvolvem.

O verde ajuda no bom senso nas relações interpessoais. Combate as ideias prontas, os preconceitos, nos estimula a evitar a polarização e o partidarismo, combate nosso lado tendencioso.

Afinal, o verde integra as cores frias, que são calmantes e relaxantes, com as cores quentes e estimulantes.

“O verde é recomendado durante as aplicações em que são usadas cores nestas duas classes”, diz também Valcapelli. “Ele entra como agente integrador desses raios, realizando a transição entre as estimulantes com as calmantes. Desse modo, mantém-se o equilíbrio energético durante as sessões de cromoterapia, por meio da sequência gradual das ondas de cores.”

Cor verde na cromoterapia: O verde e o equilíbrio

O verde e o equilíbrio cromoterapia

É muito importante manter o equilíbrio energético durante a aplicação, porque as doenças surgem pelo desequilíbrio dos campos energéticos dos órgãos afetados.

Segundo Valcapelli, “sugere-se começar pelas quentes para terminar com as frias. Exemplo: laranja, verde e azul.”

Assim, começa-se como o laranja, passa-se ao verde, e nessa transição calma e equilibrada chega-se então ao azul.

Os excessos são evitados através do verde. Com ele nos prevenimos da agitação exagerada, do entusiasmo fora do normal, dos pensamentos que se tornam obsessões.

Ele nos estimula ao caminho do meio, ao equilíbrio. Também prevenindo estados de apatia, fraqueza, depressão, prostração mental.

As responsabilidades externas não são deixadas de lado e ao mesmo tempo se presta atenção também no aspecto interno.

O verde ajuda a tornar nossos pensamentos mais fluidos e harmoniosos.

Com relação ao que sentimos, previne que a alegria se transforme em euforia, o amor na paixão descontrolada.

É uma condição que “prolonga a manifestação das sensações agradáveis, evitando os excessos e os desequilíbrios”, diz Valcapelli.

Cor verde na cromoterapia: O verde e a prosperidade

Temos aqui a cor mais favorável para atrair a prosperidade.

Ele nos ajuda a colher os meios e as circunstâncias propícias para alcançar as nossas metas.

Não que colocar uma roupa verde vai nos tornar ricos do dia para a noite. Não vai nos fazer ganhar na loteria e nos tornar ricos sem que precisemos trabalhar.

O que o verde faz é nos ajudar na atitude mental que leva a uma postura positiva com relação ao dinheiro e à prosperidade.

Ele nos incentiva a um equilíbrio entre o gastar e o investir, o poupar e o saber usar o dinheiro para as coisas certas.

“Atrai bons resultados, pois aguça a percepção das oportunidades e nos lança no terreno energético das possibilidades,” diz Valcapelli. “Ao trilhar os caminhos das vontades, aliadas aos projetos de vida e envolvidos na energia do verde, podemos alcançar nossas metas e prosperar.”

Cor verde na cromoterapia: O verde e a saúde

O verde e a saúde cromoterapia

O verde pode ser comido. Para encontrar a calma perdida, é bom ingerir alimentos verdes, evitando obviamente o excesso de açúcar em certas bebidas que são estimulantes.

Os alimentos verdes são muito bons para a saúde do corpo, basta pensar no agrião, na rúcula, na acelga, na abobrinha, no pepino e em tantos outros alimentos saudáveis.

O verde em si “contribui para a boa digestão, favorecendo a dissociação das moléculas dos alimentos ingeridos e a preparação do bolo alimentar para os processos intestinais de seleção e de absorção dos nutrientes”, diz Valcapelli.

“Contribui para a produção da bile, por parte do fígado, cuja função consiste em favorecer a digestão dos alimentos gordurosos”, acrescenta.

O verde exerce um efeito sobre nosso organismo que é regulador. Assim, ajuda a manter saudáveis as atividades do corpo.

“A ação restauradora do verde favorece o equilíbrio das funções do organismo (homeostase), preservando a saúde física e a estabilidade emocional”, é o que nos diz Valcapelli

“Mediante diagnósticos imprecisos das condições físicas e emocionais, em que a pessoa não sabe o que está acontecendo com ela, o uso do verde torna-se viável, haja vista o fato de ele contemplar inúmeras necessidade, mesmo aquelas que ainda não se manifestaram no corpo ou não foram citadas no levantamento diagnóstico,” acrescenta.

Portanto, quando se tem uma doença, mas não se sabe bem a causa, o verde é bastante recomendável.

Tem uma ação refrescante que ajuda a combater hipersensibilidades, hiperatividades e aspectos de tensão.

Benefícios da cromoterapia do verde podem ser encontrados em casos de dificuldades respiratórias, problemas cardíacos, gastrite, intoxicação, hipertensão, hipertireoidismo, pós-efeitos de cirurgia, fadiga ocular, estresse, bulimia, hiperexcitabilidade, paranoia, nervosismo.

Ele acaba sendo um tônico cardíaco, pois colabora na melhoria das funções do coração e da circulação.

Auxilia na manutenção de um bom ritmo da pulsação cardíaca, mantendo-o em um compasso harmonioso. É muito positivo portanto em casos de arritmia.

É uma das cores empregadas para combater inflamações e infecções, porque no plano energético ajuda na restauração do equilíbrio tecidual.

É por isso que, no nível epidérmico, da nossa pele, o verde pode ser usado contra verrugas.

O verde parece não ter grandes contraindicações, exceto em casos de depressão, quando uma cor, digamos, “mais viva” pode ser preferível.

Cor verde na cromoterapia: Indicações terapêuticas da cor verde

O verde pode ser muito recomendado para problemas como hipertensão (pressão alta) e hipotensão (pressão baixa) porque ele traz consigo o equilíbrio.

Deve então nos dois casos ser aplicado no final, porque assim ele estabiliza a pressão em um nível médio.

Ele é essencial no tratamento de problemas de circulação e do ponto de vista energético contribui para a formação e construção das fibras ósseas.

A recomendação é que, em caso de fraturas, seja empregado junto com o amarelo.

Se uma pessoa está muito esgotada, exaurida tanto no corpo como na mente, o verde ajuda a devolver o equilíbrio e a restabelecer a energia.

Conclusão

A cor verde na cromoterapia contribui na restauração da vitalidade e combate o estresse, nos estimulando a descobrir qual o nosso ritmo individual.

Ele é uma cor que nos convida a avançar na vida sem sair atropelando o que há adiante. Nem acelerar demais, nem ficar parado. Ele nos incentiva a respeitar nossos próprios passos, a caminhar sem dar um passo maior que a perna.

O verde nos diz que não devemos nos sobrecarregar. Em vez disso, temos que ter respeito por nós mesmos e avaliar bem o contexto ao redor. A ponderação deve determinar nossas decisões.



Dúvidas no Amor?


Nossos Tarólogos Online respondem tudo!


A partir de R$ 9,90

Consultores VidaTarot

Coloque um ponto final nas suas dúvidas agora mesmo!


Veja também...

julho 8, 2021

>